Pular para o conteúdo principal

2009 no MidiaClipping

Perto do fim de 2009, resolvi fazer um resumo de alguns dos temas comentados no blog ao longo do ano. O fim da Gazeta Mercantil, as brigas da Record com a Folha e a Rede Globo, a ascenção e queda da Rede 21 e até a "volta" da TV Tupi passaram por aqui. Confira:

JANEIRO

- No começo de 2009, repercutiu o fim do apoio do ministro das Comunicações ao padrão norte-americano para o rádio digital, o IBOC. Hélio Costa tinha escrito um artigo no jornal Estado de Minas no qual apontava deficiências do sistema.

- A ex-Brasil 2000 FM (107,3 MHz - São Paulo) aposentou seu velho site e anunciou a construção de outro. Cheguei a cogitar, na época, que a página "em construção" poderia permanecer daquele jeito por anos. Em 17/01 o post faz um ano, podendo ser repetido.

E o post "A decadência voluntária da Brasil 2000" faz um ano e meio, na mesma situação.


FEVEREIRO

- NGT e Rede Brasil de Televisão (RBTV) começaram 2009 com novas atrações e a impressão de que poderiam conquistar, enfim, suas fatias no mercado. Só que "as pequenas notáveis da TV aberta" continuaram a mudar suas programações tantas vezes que terminaram o ano com a mesma repercussão - e com menos perspectivas.

MidiaClipping- Fevereiro foi o mês do "renascimento" da TV Tupi, nas mãos da Rede Mundial de Comunicação (ou Rede CBS, antigo nome que ensaia reusar). Paulo Abreu transformou sua TV Mundial em Tupi TV, mas manteve o canal como o mesmo vitrolão de clipes.

- Ruy Balla deixou a Rede Transamérica Pop, depois de nove anos como coordenador artístico, para "buscar novos desafios". Em maio estreou como locutor na Jovem Pan.


MARÇO

MidiaClipping- A Rede Record declarou guerra à Folha de S. Paulo por causa de um texto de Daniel Castro (que, meses depois, foi trabalhar no R7, o portal de notícias da Record). Acompanhei os detalhes da briga aqui, aqui e aqui.


ABRIL

- A Rádio Globo mudou sua plástica, vinhetas, slogam e logotipo. Hans Donner não deve ter gostado do novo visual!

- Brasília ganhou a Força Aérea FM, 11ª. rádio adulta da cidade, num dial de 26 emissoras.

Apesar do excesso de concorrentes do mesmo estilo, nem todas são iguais: a Executiva FM toca dance music dos anos 90 nas noites de sexta e sábado, e a Cultura foge do óbvio por completo!


MAIO

- Uma das FMs mais tradicionais do Rio de Janeiro, a Antena 1 (103,7 MHz), saiu do ar para dar espaço à Nativa FM, que operava em 96,5 MHz e cederia seu espaço para a Super Rádio Tupi. A princípio, o boato dava conta de que a Tupi FM de São Paulo entraria no lugar da Antena 1, mas Paulo Abreu não tinha nada a ver com o negócio. O fim da Antena 1 carioca causou comoção em seus fãs.

- Em São Paulo, surgiu o boato de que a Rádio Capital também estaria interessada em repetir seu sinal em FM. O boato não foi confirmado, assim como não foi o boato de setembro, que trazia a hipótese da emissora ser alugada para a igreja pentecostal Deus é Amor.

MidiaClipping
Capa da Gazeta Mercantil de 29/05/2009, última sob responsabilidade da CBM

- A Companhia Brasileira de Multimídia (CBM), decadente congomerado de mídia de Nelson Tanure, abriu mão do uso da marca "Gazeta Mercantil", fazendo com que o tradicional jornal fechasse as portas no final do mês. Houve até lavação de roupa suja entre o grupo de Tanure e o proprietário da Gazeta Mercantil S.A.


JUNHO

- Logo após o fim da Antena 1 no Rio de Janeiro, outra rádio passou por mudanças: a Paradiso FM (95,7 MHz) passou a se chamar SulAmérica Paradiso.

- A TV Canção Nova deixou de ser sintonizada em São Paulo. O Grupo Bandeirantes, proprietário da concessão alugada à Canção Nova, colocou no lugar o canal Terra Viva, no ar até hoje.


JULHO

MidiaClipping- A igreja Deus é Amor não arrendou a Rádio Capital, mas levou a 103 FM de Sorocaba. O post que comenta a notícia ainda recebe comentários de fãs inconformados com o brusco fim da rádio jovem, uma das mais ouvidas da cidade.


AGOSTO

- O "Jornal Nacional" exibiu reportagem acusando a Igreja Universal de lavagem de dinheiro, e dando início a uma nova guerra entre Globo e Record.

- A Tupi FM de São Paulo não foi para o Rio de Janeiro, mas a Kiss FM anunciou que estava indo. Cheguei a especular quem poderia dar lugar à Kiss, mas não se teve mais notícias sobre a chegada da emissora à capital fluminense.

- Nos 28 anos do SBT, um post explicando porque acreditava na volta por cima da TV de Silvio Santos ficou entre os mais acessados do ano.


SETEMBRO

- Na edição do dia 22 do programa "Estação da Mídia", da Rádio Senado, o ministro das Comunicações afirmou que o governo definiria até o final do ano o sistema a ser adotado para o rádio digital no Brasil. Não houve definição até agora, mas tudo indica que o padrão será o europeu DRM (Digital Radio Mondiale), único que estuda as transmissões em ondas curtas.


OUTUBRO

- A Expressão FM (106,9 MHz - São Paulo) deu lugar à Nossa Rádio, que transmitia em 91,3 MHz. Antecipei que a rádio gospel poderia deixar a antiga frequência, como ocorreu pouco tempo depois.

- Acompanhei a chegada da TV Brasil em São Paulo, através do canal analógico 62, desde os primeiros testes, no dia 11 de outubro, até a estabilização do sinal, no dia 14. No meio tempo, fiz um resumo da estreia para o Tele História.

MidiaClipping- O Grupo Mix decidiu, enfim, diferenciar a "MixTV jovem" da "MixTV varejo", criando a MegaTV.

- A Rede 21 completou 13 anos e ganhou um post especial: "21, de 'canal de São Paulo' a 'Rede da Fé'".


NOVEMBRO

MidiaClipping- R.R. Soares e sua rádio deixaram os 91,3 MHz em São Paulo. A antiga frequência da Manchete FM, "prometida" para a rede adulta Itapema, passou a executar, basicamente, Pop internacional dos anos 70, 80 e 90. Há quem diga que o espaço esteja reservado para a Rádio Disney, mas 2009 vai terminar mesmo com KC and The Sunshine Band, Afrika Bambaataa e overdoses de Madonna em 91,3.


DEZEMBRO

- Apesar de não ter o costume de postar sobre a morte de personalidades, fiz uma justa exceção ao Lombardi, o lendário locutor de Silvio Santos. O resultado da Tele Sena e os programas do Baú da Felicidade nunca mais serão os mesmos!

- Depois de conferências municipais e estaduais ignoradas pela grande mídia, foi realizada a 1ª. Conferência Nacional de Comunicação (1ª. Confecom). 672 propostas foram aprovadas.

Comentários

  1. Ai ai, rapaz. rs Será que sua mente é tão organizada assim como o seu blog? Super parabéns sempre!!! Dá gosto de ver, rever, fuçar, aprender .... tuuudo.

    Em 2010 siga avante, na certeza de que cumpres um papel relevante em prol da informação. Brigadú!

    Saúde e sucesso, sempre!

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigado por tudo em 2009! Seus comentários, e-mails e a forma como você sempre falou do blog só me incentivam a continuar e querer sempre deixar o conteúdo daqui mais organizado e melhor escrito!

    O blog tem muito a melhorar, mas, na medida do possível, vou tentando!

    Saúde e sucesso pra você também, não só em 2010. E um ano novo excelente!!! =)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Relembrando a Líder FM de São Paulo

Em janeiro deste ano, publiquei aqui e no Tele História um post sobre o curto período em que a Líder FM, emissora popular da Grande São Paulo de grande audiência nos anos 90, adotou o slogam "Cheia de Charme" e passou a se dedicar à Black Music. No final do post, pedia para quem tivesse mais informações sobre esse período enviasse comentários, para que todo mundo que lê o blog e a coluna do Tele História - inclusive eu - pudesse resgatar um pouco da história dessa simpática emissora que acabou caindo um pouco no esquecimento.

De lá pra cá, recebi comentários de pessoas relembrando a Líder FM dessa e de outras fases. Alguns são tão bons que me deixaram, já na época, com vontade de escrever um novo post só para que eles ficassem mais "visíveis".

Nesta terça-feira, o Edmauro Novais, que teve participação essencial no primeiro post, enviou imagem da capa de outro CD da rádio na fase Black, retirada de um blog que disponibiliza a playlist e o link para download do CD. Foi…

Um pouco da história da Rádio Tupi AM (SP)

Muita gente reclama da "falta de memória" da TV, não só pelo descaso das emissoras que apagavam seus arquivos sem a menor culpa, mas também pela dificuldade em encontrar informações consistentes e confiáveis sobre a história da televisão. Quem reclama tem razão, mas essa falta de memória nem se compara com a escassez de registros sobre a história do rádio!

Tive que procurar, para um trabalho, a história da Tupi AM de São Paulo, e descobri que não existe nenhum lugar que traga essas informações. Para se ter uma ideia, não consegui encontrar nem o ano em que a Tupi AM de Paulo Abreu foi inaugurada!

Encontrei alguns dados em diversos endereços na Internet - faço questão de deixar os links ao longo do texto - que, aliados ao pouco que lembrava, me ajudaram na montagem do quebra-cabeças da trajetória (ou das trajetórias) da Tupi.

O resultado não ficou tão completo quanto esperava, mas deixo aqui o que encontrei, primeiro por não ter visto essa história resumida em nenhum lugar, e de…

Especial: As vinhetas de abertura e encerramento da programação na TV

Antes da TV paga ou da multiplicação de televendas e telepastores, era padrão as emissoras de TV não permanecerem no ar 24 horas por dia. No máximo, a Globo "virava" as noites de sexta e sábado com o lendário "Corujão"; as demais - incluindo a Globo em outros dias - só funcionavam de madrugada em ocasiões esporádicas e especiais.

Por isso, quase todas se preocupavam em criar vinhetas específicas para a chegada e despedida diárias. E, diferente do que se esperaria de vinhetas exibidas duas vezes por dia nos horários mais periféricos da grade, muitas delas foram marcantes na história das emissoras e são lembradas até hoje.

Preparei uma lista com algumas das mais famosas. Os vídeos são antigos e estão no YouTube há muito tempo, mas são alguns dos meus favoritos - e imagino que não sejam só meus.


GLOBO

Nos primeiros anos de Hans Donner, uma sequência de formas tridimensionais ilustrava a mensagem de encerramento:


Na década de 1980, a mensagem foi substituída pela apresentaç…