Pular para o conteúdo principal

Canal de vendas da MixTV vira MegaTV

Desde a meia-noite desta sexta-feira (16/10), a programação de varejo da MixTV/MixSP (canal 16 UHF - São Paulo) passou a ser identificada como MegaTV, desvinculando o formato de vendas da Mix FM.

A MixTV nasceu como um canal de vendas em 2005, quando Luiz Galebe levou seu "Shop Tour" para um canal próprio, depois de 11 anos comprando espaços na então CBI. Começou a exibir uma faixa jovem no mesmo ano, pouco tempo depois de ser acusada de plágio pelo criador do "Shop Tour" - Galebe moveu ação na Justiça tentando impedir a veiculação do formato de vendas no canal 16, e chegou a conseguir uma liminar obrigando a emissora a suspender seu conteúdo e exibir, por alguns dias, uma mensagem informando os canais em que o "Shop Tour" era exibido.

A faixa jovem, composta basicamente por videoclipes, começou como um "teste da programação", de acordo com Fernando Di Gênio Barbosa em reportagem do Estadão de 27/05/2005. Na época, a intenção já era tornar uma das emissoras controladas pelo grupo - além do canal 16, a família é dona do canal 14 - exclusiva para a programação jovem. O problema é que esse começo sempre deixou a identidade da "MixTV jovem" meio indefinida.

No começo as duas faixas de programação dividiam a mesma marca, ainda que as chamadas e vinhetas fossem bastante diferentes. Depois, quando a programação ligada à Rádio Mix já era transmitida em alguns horários nos canais 14 e 16, o canal de vendas tentou se diferenciar alterando seu logotipo, que começou a aparecer na tela com um efeito de profundidade.

Algum tempo depois, foi desenvolvida uma nova marca para a programação jovem/musical, que continuava a dividir o nome com o canal de varejo.

Clique para ampliar em uma nova aba ou janela
Primeira marca compartilhada entre as duas faixas de programação e marca criada para diferenciar a "MixTV jovem"

Continuava confuso. Apesar da nova marca, a programação jovem/musical era exibida nos dois canais, assim como alguns programetes do canal de varejo. Para piorar, o segundo canal tinha - e tem - outro nome: RBI, que nunca é usado.

MidiaClipping
Marca da RBI - Rede Brasileira de Integração, só vista no site

A primeira tentativa de diferenciar os dois formatos também através dos nomes dos canais aconteceu no ano passado, quando a "MixTV varejo" passou ser, gradualmente, chamada de MixSP. Houve um maior distanciamento na identidade dos dois formatos, mas nada comparável à criação de uma nova marca.

MidiaClipping
Evolução da marca da "MixTV varejo", atual MegaTV

Apesar da MegaTV não trazer nenhuma novidade quando comparada à MixSP, ou mesmo do nome não dizer nada sobre o conteúdo do canal, a criação de uma nova marca acaba de vez com a "esquizofrenia" que existia na MixTV desde seus primeiros meses.

MidiaClipping
Os dois formatos, que já dividiram a mesma marca, hoje só tem em comum a tipologia do "TV".

A criação da MegaTV completa o investimento do grupo nos canais de varejo. O grupo lançou, há dois meses, o canal Multishop, direcionado ao "varejo premium" (classes A e B), sintonizado no canal 12 da TVA.

MidiaClipping
Mix FM e MixTV (entretenimento), MegaTV e Multishop (varejo): as marcas organizam segmentos do Grupo Mix.

Quem fica como "um peixe fora d'água" é a tal da RBI - Rede Brasileira de Integração, que mescla MixTV, MegaTV e TV Unip com um programa de entrevistas próprio e uma boa dose de televendas, igrejas e produções independentes. É bem provável que o canal, enfim, seja substituído pela MixTV, conforme planejava Fernando Di Gênio em 2005. E é bem provável que não faça a menor falta!

Comentários

  1. Anderson, se me permite: quero parabenizá-lo, o blog é muito bem estruturado e moderno, cativa bastante pela temática diferenciada. Gostei e vou segui-lo! Abração!

    ResponderExcluir
  2. eu queria ver a bomba e a oi...tiemi

    ResponderExcluir
  3. Anderson gostaria de saber se vc venda algum aparelho que aumenta os canais de televisão , mais sobre gado.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Relembrando a Líder FM de São Paulo

Em janeiro deste ano, publiquei aqui e no Tele História um post sobre o curto período em que a Líder FM, emissora popular da Grande São Paulo de grande audiência nos anos 90, adotou o slogam "Cheia de Charme" e passou a se dedicar à Black Music. No final do post, pedia para quem tivesse mais informações sobre esse período enviasse comentários, para que todo mundo que lê o blog e a coluna do Tele História - inclusive eu - pudesse resgatar um pouco da história dessa simpática emissora que acabou caindo um pouco no esquecimento.

De lá pra cá, recebi comentários de pessoas relembrando a Líder FM dessa e de outras fases. Alguns são tão bons que me deixaram, já na época, com vontade de escrever um novo post só para que eles ficassem mais "visíveis".

Nesta terça-feira, o Edmauro Novais, que teve participação essencial no primeiro post, enviou imagem da capa de outro CD da rádio na fase Black, retirada de um blog que disponibiliza a playlist e o link para download do CD. Foi…

Um pouco da história da Rádio Tupi AM (SP)

Muita gente reclama da "falta de memória" da TV, não só pelo descaso das emissoras que apagavam seus arquivos sem a menor culpa, mas também pela dificuldade em encontrar informações consistentes e confiáveis sobre a história da televisão. Quem reclama tem razão, mas essa falta de memória nem se compara com a escassez de registros sobre a história do rádio!

Tive que procurar, para um trabalho, a história da Tupi AM de São Paulo, e descobri que não existe nenhum lugar que traga essas informações. Para se ter uma ideia, não consegui encontrar nem o ano em que a Tupi AM de Paulo Abreu foi inaugurada!

Encontrei alguns dados em diversos endereços na Internet - faço questão de deixar os links ao longo do texto - que, aliados ao pouco que lembrava, me ajudaram na montagem do quebra-cabeças da trajetória (ou das trajetórias) da Tupi.

O resultado não ficou tão completo quanto esperava, mas deixo aqui o que encontrei, primeiro por não ter visto essa história resumida em nenhum lugar, e de…

Especial: As vinhetas de abertura e encerramento da programação na TV

Antes da TV paga ou da multiplicação de televendas e telepastores, era padrão as emissoras de TV não permanecerem no ar 24 horas por dia. No máximo, a Globo "virava" as noites de sexta e sábado com o lendário "Corujão"; as demais - incluindo a Globo em outros dias - só funcionavam de madrugada em ocasiões esporádicas e especiais.

Por isso, quase todas se preocupavam em criar vinhetas específicas para a chegada e despedida diárias. E, diferente do que se esperaria de vinhetas exibidas duas vezes por dia nos horários mais periféricos da grade, muitas delas foram marcantes na história das emissoras e são lembradas até hoje.

Preparei uma lista com algumas das mais famosas. Os vídeos são antigos e estão no YouTube há muito tempo, mas são alguns dos meus favoritos - e imagino que não sejam só meus.


GLOBO

Nos primeiros anos de Hans Donner, uma sequência de formas tridimensionais ilustrava a mensagem de encerramento:


Na década de 1980, a mensagem foi substituída pela apresentaç…