Pular para o conteúdo principal

Especial: As pequenas notáveis da TV aberta

Enquanto redes de TV relativamente conhecidas como 21 e CNT alugam boa parte do dia para igrejas ou empresas de televendas - e num momento em que crescem os comentários sobre a possibilidade da mesma coisa acontecer na RedeTV! -, canais pequenos, com índice de "loteamento" na programação bem menor que o das redes citadas, passam quase que despercebidos pela maioria dos telespectadores. Nesse "lado B" da TV aberta, destacam-se duas emissoras: a Rede NGT e a Rede Brasil de Televisão.

A Rede NGT não é bem uma TV pequena. Possui um dos mais modernos centros de televisão do Brasil e foi a primeira TV brasileira a digitalizar todo o processo de produção. Esse vídeo institucional, de 2006, mostra um pouco da estrutura da emissora.


Já disse aqui uma vez que a NGT nunca teve uma grade própria que justificasse toda essa estrutura. Desde a inauguração, o que se viu no canal foi uma sucessão de altos e baixos, indo da transmissão com exclusividade na TV aberta da NBA, numa associação com a TV Esporte Interativo, ao aluguel de parte do horário nobre para a igreja Paz e Vida. Mas uma nova parceria pretende colocar a NGT, agora denominada institucionalmente como Nova Geração de Televisão, em um momento de "alto".

Desde o final de janeiro, a E+ Entretenimento assumiu uma parte maior do conteúdo diário, trazendo séries e filmes novos. Foram reformulados os programas musicais, a grade foi redefinida e um pacote de vinhetas e chamadas renovou a comunicação visual. Em março, o canal estreará sua primeira novela, "Zorro, a Espada e a Rosa", produzida pela Telemundo, num horário inexplorado por outras emissoras: meia-noite.

CONFIRA A GRADE COMPLETA DA REDE NOVA GERAÇÃO DE TELEVISÃO

Grade de Fevereiro de 2009. Fonte: Rede NGT. Clique para ampliar.

Enquanto a Nova Geração de Televisão aposta em horários alternativos, a programação da Rede Brasil de Televisão (RBTV) se aproxima muito a das grandes redes. Séries e desenhos famosos (alguns também exibidos em outros canais abertos) e grandes sucessos de Hollywood dividem espaço com nomes conhecidos do grande público, como Ney Gonçalves Dias, Nani Venâncio e Alessandra Scatena.

A Rede Brasil surgiu timidamente em 2007, com um programa de entrevistas apresentado por Ogier Buchi (ex-CNT) direto de Curitiba. O vídeo de lançamento apresentava uma proposta de regionalização de programação, e dizia que "a Rede Brasil já nasceu com um dos maiores grupos de comunicação do país". Assista ao vídeo:


Não sei se o projeto mudou ou se era mal explicado, mas a Rede Brasil de hoje é bem diferente dessa anunciada - o que não significa que hoje seja pior: ao longo do tempo a programação foi alterada muito mais vezes do que o SBT seria capaz de alterar, mas demonstrou crescimento.

Há quem diga que a emissora tenha ligação com a Igreja Renascer. De fato, o registro da marca "Rede Brasil de Televisão" no site do INPI está em nome de "MELLO E BRUNO COMUNICAÇÃO E PARTICIPAÇÕES LTDA". Na ocasião da prisão dos líderes da igreja, a Folha de São Paulo noticiou que "em 1997, as empresas Ivanov, Mello e Bruno e FH Comunicação e Participações foram registradas em nome de bispos, para comprar concessões de rádio e de TV nas licitações públicas do governo". O domínio rbtv.com.br está em nome de outra empresa: "ANGLOTEL COM. REPRESENTAÇÕES LTDA".

Reprodução de consulta nos sites do INPI e Registro.br. Clique para ampliar.

Tendo ou não ligação com a igreja, quase não há programação religiosa na RBTV. O canal já exibiu o "Renascer em Revista", mas atualmente a única atração desse tipo é o programa "Posso Crer no Amanhã", sem ligação com a Renascer.

CONFIRA A GRADE COMPLETA DA REDE BRASIL DE TELEVISÃO

Grade de Fevereiro de 2009. Fonte: Rede Brasil de Televisão. Clique para ampliar.

CNT e Bandeirantes bem que poderiam perguntar à essas emissoras como elas conseguem sobreviver com mais de seis horas diárias de programação ou sem o missionário R. R. Soares no horário nobre!

Comentários

  1. Bela matéria e pesquisa.
    A Rede Brasil é um canal mantido por pessoas dispostas a fazer a boa televisão.

    Deve ser difícil se manter sem igrejas, mas o que vemos é que há vários filmes muito bons, chamadas de programas, e uma bela cartela de programas e séries que respeitam a inteligência dos telespectadores.
    Até quando isso vai ser possível, ninguém sabe, mas vale aproveitar enquanto ainda existe.

    RBTV é muito bom!!!!

    ResponderExcluir
  2. Essa Rede Brasil pode ter um conflito com a quase homônima TV Brasil, sediada no Rio de Janeiro e em Brasília.

    ResponderExcluir
  3. Muito boa sua matéria, parabéns, mas acha que faltou vc falar da Ulbra Tv. A programação da emissora está melhor do que da NGT. Da data de sua matéria até hoje, a pragramação da ngt piorou na minha opiniâo, com fim da exibição de alguns seriados e seção de filmes.
    A Ulbra mantém uma pragramação de qualidade considerável principalmente no quesito filmes clássicos.
    Um abraço.

    http://seriesdatvaberta.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Ronei, não escrevi sobre a Ulbra TV por conhecer pouco... Mas o pouco que já vi foi suficiente pra ver que ela se enquadra perfeitamente nessa categoria de "pequenas notáveis" (o Ulbra Notícias é muito bem produzido, no nível das grandes redes)!

    E pra quem gosta de séries, ela também tem muita coisa!

    ResponderExcluir
  5. Marcelo, a Rede Brasil se confunde com a TV Brasil no nome e com a Globo na imagem.

    http://blogtelevisual.com/2009/07/22/plagio-ou-inspiracao-rede-brasil-vs-rede-globo/

    O ideal seria uma repaginação completa!

    ResponderExcluir
  6. A NGT pode até ter um bom espaço em seus estúdios, mas não os usa. Aqui no Rio parece está tudo abandonado e não tem nada de moderno. E hoje em dia, a programação está um lixo, vários programas terceirizados de gosto duvidoso. A RBTV sim está com uma programação, mas fica devendo muito no quesito sinal.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Relembrando a Líder FM de São Paulo

Em janeiro deste ano, publiquei aqui e no Tele História um post sobre o curto período em que a Líder FM, emissora popular da Grande São Paulo de grande audiência nos anos 90, adotou o slogam "Cheia de Charme" e passou a se dedicar à Black Music. No final do post, pedia para quem tivesse mais informações sobre esse período enviasse comentários, para que todo mundo que lê o blog e a coluna do Tele História - inclusive eu - pudesse resgatar um pouco da história dessa simpática emissora que acabou caindo um pouco no esquecimento.

De lá pra cá, recebi comentários de pessoas relembrando a Líder FM dessa e de outras fases. Alguns são tão bons que me deixaram, já na época, com vontade de escrever um novo post só para que eles ficassem mais "visíveis".

Nesta terça-feira, o Edmauro Novais, que teve participação essencial no primeiro post, enviou imagem da capa de outro CD da rádio na fase Black, retirada de um blog que disponibiliza a playlist e o link para download do CD. Foi…

Um pouco da história da Rádio Tupi AM (SP)

Muita gente reclama da "falta de memória" da TV, não só pelo descaso das emissoras que apagavam seus arquivos sem a menor culpa, mas também pela dificuldade em encontrar informações consistentes e confiáveis sobre a história da televisão. Quem reclama tem razão, mas essa falta de memória nem se compara com a escassez de registros sobre a história do rádio!

Tive que procurar, para um trabalho, a história da Tupi AM de São Paulo, e descobri que não existe nenhum lugar que traga essas informações. Para se ter uma ideia, não consegui encontrar nem o ano em que a Tupi AM de Paulo Abreu foi inaugurada!

Encontrei alguns dados em diversos endereços na Internet - faço questão de deixar os links ao longo do texto - que, aliados ao pouco que lembrava, me ajudaram na montagem do quebra-cabeças da trajetória (ou das trajetórias) da Tupi.

O resultado não ficou tão completo quanto esperava, mas deixo aqui o que encontrei, primeiro por não ter visto essa história resumida em nenhum lugar, e de…

Especial: As vinhetas de abertura e encerramento da programação na TV

Antes da TV paga ou da multiplicação de televendas e telepastores, era padrão as emissoras de TV não permanecerem no ar 24 horas por dia. No máximo, a Globo "virava" as noites de sexta e sábado com o lendário "Corujão"; as demais - incluindo a Globo em outros dias - só funcionavam de madrugada em ocasiões esporádicas e especiais.

Por isso, quase todas se preocupavam em criar vinhetas específicas para a chegada e despedida diárias. E, diferente do que se esperaria de vinhetas exibidas duas vezes por dia nos horários mais periféricos da grade, muitas delas foram marcantes na história das emissoras e são lembradas até hoje.

Preparei uma lista com algumas das mais famosas. Os vídeos são antigos e estão no YouTube há muito tempo, mas são alguns dos meus favoritos - e imagino que não sejam só meus.


GLOBO

Nos primeiros anos de Hans Donner, uma sequência de formas tridimensionais ilustrava a mensagem de encerramento:


Na década de 1980, a mensagem foi substituída pela apresentaç…