Pular para o conteúdo principal

Record x Folha

MidiaClipping
A Rede Record e o jornal Folha de S. Paulo estão, há pouco mais de uma semana, em "guerra". A emissora veiculou no dia 17/03 uma reportagem de mais de sete minutos atacando o jornal, que respondeu aos ataques, dando início a um "bate-boca" via reportagens e editoriais.

A briga começou no dia 13, quando o jornalista Daniel Castro publicou em sua coluna que a audiência da Record News era abaixo do esperado. Segue o texto original:

Traço no Ibope, Record News empaca vendas

Lançada em setembro de 2007 com a presença do presidente Lula e ameaçando quebrar o "monopólio" da Globo, a Record News ainda não saiu do traço no Ibope. O mau desempenho do canal de notícias, que estaria dando prejuízo a Edir Macedo, frustrou expectativas.

Na época, Walter Zagari, vice-presidente comercial da Record, afirmou que a meta era faturar R$ 100 milhões no primeiro ano. Zagari afirma agora que o canal faturou R$ 48 milhões em 2008, mas analistas do mercado duvidam.

Em seu melhor mês, a Record News teria faturado R$ 1,5 milhão. Não teria ultrapassado R$ 10 milhões no ano. O maior indicador de falta de dinheiro é a exibição, desde o início deste mês, de comerciais da Polishop, conhecida por pagar "preço de pinga". A previsão para 2009 é faturar R$ 72 milhões. Zagari nega que a Record News esteja dando prejuízo, mas afirma que lucro também não há.

A Record News é um canal aberto e pago. Na TV aberta, sua média em 2008 foi de 0,25 ponto na Grande SP (7h/0h). Empatou com a Mix TV, de televendas. No cabo, o desempenho é pior. Em fevereiro, teve 6.284 telespectadores por minuto, na média diária (24 horas), somando São Paulo, Rio, Brasília, Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre, Florianópolis e Campinas. A Globo News teve 27.491 telespectadores no mesmo período e cidades. Ou seja, quatro vezes mais.

Sobre o mesmo assunto, o site Comunique-se publicou matéria no dia 17 intitulada "Record News supera Globo News em audiência na TV aberta". O texto afirmava que, na TV aberta, "segundo o Ibope Mídia, a Record News teve 27.340 telespectadores por minuto, enquanto a Globo News alcançou 16.010 telespectadores por minuto", mas que, na TV paga, "a Record News teve menos assinantes: 2.430 telespectadores por minuto contra 10.820 da Globo News".

Não entendi a comparação da matéria, já que a Globo News não transmite em canal aberto em todas as cidades pesquisadas (São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre, Florianópolis e Campinas - se é que transmite em alguma delas), e não consegui encontrar mais o material no arquivo do site, mas o texto foi transcrito, na mesma data, no blog Ohon Notícia. O Comunique-se informou, em outra reportagem, que o IBOPE confirmou não ter sido "fonte das informações publicadas (pela Folha) e que não foi consultado pelo jornalista responsável para a validação dos dados".

Reportagem do jornal O Globo afirmou, em 20/03, que o texto dessa coluna foi o motivo dos ataques da Record, mas a matéria citada do Comunique-se disse que "a gota d'água foi a notícia publicada na terça-feira (17/03) sobre um racha na cúpula da Igreja Universal do Reino de Deus e um suposto problema de saúde do líder da Igreja e dono da Record, Edir Macedo".

A notícia citada também foi assinada por Daniel Castro:

FÉ RASGADA 1

A notícia de que o bispo Romualdo Panceiro traiu a confiança de Edir Macedo, publicada pela revista "Carta Capital", caiu como uma bomba na Record. Panceiro foi anunciado pelo próprio Macedo como seu sucessor no comando da igreja. Seu preferido agora seria Paulo Roberto Guimarães.

FÉ RASGADA 2

A mudança repercute diretamente na Record porque Guimarães e o também bispo Honorilton Gonçalves, presidente de fato da emissora, não se bicam. A Universal é o maior "cliente" da Record.

FÉ RASGADA 3

Segundo a "Carta Capital", Panceiro teria transferido bens da igreja para seu nome. A revista confirmou que Edir Macedo está doente.

A Igreja Universal já havia contestado a matéria da CartaCapital comentada pelo jornalista, em comunicado parcialmente reproduzido pelo Portal Imprensa em 18/03. O bispo Jerônimo Alves, presidente da instituição, afirmou no texto que a reportagem da revista era "inverídica, tendenciosa e pobre de informações". Mas a Rede Record preferiu apontar seus ataques à Folha, através do Jornal da Record.

Veja a matéria, classificada pela Record como "esclarecimento" e "defesa":


No dia seguinte, a Folha noticiou o ataque da Record em seu primeiro caderno, e lembrou que "adeptos da igreja já ajuizaram 107 ações na Justiça contra a Folha e outros jornais após a publicação, em dezembro de 2007, da reportagem "Universal chega aos 30 anos com império empresarial", que conquistou o Prêmio Esso de Jornalismo-2008 -todas as 66 sentenças foram favoráveis ao jornal".

Sobre essa reportagem, a Folha Universal reproduziu um relatório da Operação Satiagraha da Polícia Federal que ligava alguns jornalistas ao investidor Naji Nahas, incluindo a responsável pela matéria, em reportagem intitulada "Jornalista sob investigação - Elvira Lobato, a mesma repórter que atacou a Igreja Universal, agora é alvo da Polícia Federal".

No mesmo dia, a Record voltou a atacar:


Na quinta-feira (19/03), a Folha noticiou a segunda reportagem da Record com um texto menor, mas que voltava a reforçar as vitórias do jornal na Justiça sobre os fiéis da Universal. Na sexta (20/03), foi a vez de um editorial sobre o assunto. Confira o texto na íntegra:

Os ataques da Record

A REDE RECORD, que explora uma concessão pública de TV e pertence ao mesmo proprietário da Igreja Universal do Reino de Deus, vem desfechando ataques contra esta Folha em seus noticiários. Pretende mover algo como uma campanha, pois a mesma mixórdia de reportagem canhestra e investida comercial tem sido repetida à exaustão.

O motivo de tanta ira, agora, é o desagrado diante da independência jornalística da coluna de TV publicada pelo jornal. Assinada pelo repórter Daniel Castro, a coluna pode cometer eventuais falhas, que são retificadas do modo transparente com que este jornal costuma fazê-lo. Mas tem procurado agir com máxima isenção, sobretudo em face do duelo feroz entre a Record e a emissora líder no país, a Rede Globo. Entre ambas, a Folha toma o partido de seu leitor, que deseja ser informado.

O que é prática de jornalismo verdadeiro se torna -na percepção tosca dos atuais dirigentes da Record, acostumados a reduzir qualquer questão a seu aspecto comercial- uma suposta campanha contra a emissora. A mesma percepção levou a Igreja Universal a orquestrar litigância de má-fé na Justiça contra este jornal e a repórter Elvira Lobato, por conta de reportagens sobre subterrâneos financeiros daquele empreendimento religioso.

Negócios e religião não deveriam caminhar juntos. A atividade religiosa é isenta de impostos. Até por esse motivo a sociedade tem todo o direito de conhecer os vasos comunicantes que ligam a Igreja Universal aos tentáculos de seus vários ramos de negócio. A reação destemperada da Record é um mero incentivo para que a Folha insista em esclarecer o que parece tão imprescindível manter oculto.

A Record respondeu o editorial no mesmo dia. Falou até sobre a "ditabranda" e sobre o fato da Folha ser sócia das Organizações Globo no jornal Valor Econômico:


A briga, provavelmente, não vai parar por aqui. Com os ânimos cada vez mais exaltados, as duas partes podem começar a lavar mais roupa suja a partir dos próximos dias. É só acompanhar!

Comentários

  1. Infantilidade dos Bispos da Igreja Universal que não suportam criticas de outras pessoas, nem Jesus Cristo agradou a todos, como a Igreja Universal vai agradar?

    O jornalismo é algo sério, não deve servir para expressar a opinião dos donos das emissoras, por isso que Bóris Casoy foi demitido, ele tinha indepêndencia

    a pergunta é, até quando os Bispos serão arrogantes desse jeito?
    Já vi criticas à Silas Malafaia, RR Soares, mas nunca vi um ataque tão baixo quanto o da IURD

    ResponderExcluir
  2. Entrem na comunidade do orkut chamada EX OBREIROS para terem uma boa noção do que esses bispos da universal são capazes. tem coisas lá que voces vão até duvidar de tanta cretinice

    ResponderExcluir
  3. Este Edir Marcedo é adiloso, manipula milhões com a universal agora traz a máquina da Record, sua outra empresa a seu favor, a regra é o seguinte criticou a universal, a record mete o pau. Quero deixar bem claro que nesta briga não há mocinhos para mim Roberto Marinho, o homem do baú, ou pastor (bispo sei lá o que ele se intitula) é tudo farinha do mesmo saco. Imprensa brasileira jornal, tv... toda corrompida.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Relembrando a Líder FM de São Paulo

Em janeiro deste ano, publiquei aqui e no Tele História um post sobre o curto período em que a Líder FM, emissora popular da Grande São Paulo de grande audiência nos anos 90, adotou o slogam "Cheia de Charme" e passou a se dedicar à Black Music. No final do post, pedia para quem tivesse mais informações sobre esse período enviasse comentários, para que todo mundo que lê o blog e a coluna do Tele História - inclusive eu - pudesse resgatar um pouco da história dessa simpática emissora que acabou caindo um pouco no esquecimento.

De lá pra cá, recebi comentários de pessoas relembrando a Líder FM dessa e de outras fases. Alguns são tão bons que me deixaram, já na época, com vontade de escrever um novo post só para que eles ficassem mais "visíveis".

Nesta terça-feira, o Edmauro Novais, que teve participação essencial no primeiro post, enviou imagem da capa de outro CD da rádio na fase Black, retirada de um blog que disponibiliza a playlist e o link para download do CD. Foi…

Um pouco da história da Rádio Tupi AM (SP)

Muita gente reclama da "falta de memória" da TV, não só pelo descaso das emissoras que apagavam seus arquivos sem a menor culpa, mas também pela dificuldade em encontrar informações consistentes e confiáveis sobre a história da televisão. Quem reclama tem razão, mas essa falta de memória nem se compara com a escassez de registros sobre a história do rádio!

Tive que procurar, para um trabalho, a história da Tupi AM de São Paulo, e descobri que não existe nenhum lugar que traga essas informações. Para se ter uma ideia, não consegui encontrar nem o ano em que a Tupi AM de Paulo Abreu foi inaugurada!

Encontrei alguns dados em diversos endereços na Internet - faço questão de deixar os links ao longo do texto - que, aliados ao pouco que lembrava, me ajudaram na montagem do quebra-cabeças da trajetória (ou das trajetórias) da Tupi.

O resultado não ficou tão completo quanto esperava, mas deixo aqui o que encontrei, primeiro por não ter visto essa história resumida em nenhum lugar, e de…

Especial: As vinhetas de abertura e encerramento da programação na TV

Antes da TV paga ou da multiplicação de televendas e telepastores, era padrão as emissoras de TV não permanecerem no ar 24 horas por dia. No máximo, a Globo "virava" as noites de sexta e sábado com o lendário "Corujão"; as demais - incluindo a Globo em outros dias - só funcionavam de madrugada em ocasiões esporádicas e especiais.

Por isso, quase todas se preocupavam em criar vinhetas específicas para a chegada e despedida diárias. E, diferente do que se esperaria de vinhetas exibidas duas vezes por dia nos horários mais periféricos da grade, muitas delas foram marcantes na história das emissoras e são lembradas até hoje.

Preparei uma lista com algumas das mais famosas. Os vídeos são antigos e estão no YouTube há muito tempo, mas são alguns dos meus favoritos - e imagino que não sejam só meus.


GLOBO

Nos primeiros anos de Hans Donner, uma sequência de formas tridimensionais ilustrava a mensagem de encerramento:


Na década de 1980, a mensagem foi substituída pela apresentaç…