Pular para o conteúdo principal

Giba Um: Estadão já foi vendido para a Globo

Não sou adepto do Ctrl+C, Ctrl+V "na íntegra". Aliás, detesto quem faz só isso! Antes dez textos diferentes, mesmo que uns oito não sejam tão bem escritos, que dez iguais em sites ou blogs diferentes. Texto igual não acrescenta nada, só faz volume!

Mas vou abrir uma exceção nesse caso, porque é um assunto que tem poucas informações: a suposta venda do Estadão para as Organizações Globo.

Segue texto integral da coluna do Giba Um de hoje:

Estadão vendido
Confirmando notas que já vinham sendo dadas pela coluna, nas últimas horas o jornal O Estado de S.Paulo e demais veículos do grupo já teriam sido vendidos para o grupo Globo, do Rio de Janeiro. Cada um, dos seis principais integrantes da família Mesquita receberiam R$ 90 milhões e o grupo Estado teria se comprometido a deixar o passivo trabalhista zerado (as demissões já começaram, a partir dos jornalistas mais veteranos e de maiores salários). Antes, o grupo Estado conversou com os grupos Folha e Abril: não quer ser acusado de monopólio e enfrentar uma guerra. O Jornal da Tarde seria fechado para não conflitar com o Diário de S.Paulo. E um detalhe: há meses, Ricardo Gandour, que dirigia o Diário de S.Paulo transferiu-se para o Estadão.

A reportagem do Portal Imprensa tentou apurar o fato. Abaixo parte do texto disponibilizado no site:

Procurada pelo Portal IMPRENSA, a assessoria do Estadão não confirma a venda. Alega que a informação não procede, e que a posição da diretoria é negar o boato. As demissões também não teriam relação alguma com a suposta venda; seria um plano de demissões voluntárias relacionadas a uma questão estrutural da empresa.

A assessoria das Organizações Globo também negou, e disse que a informação sobre a compra do Estadão não procede.

No espaço para comentários do Portal Imprensa, o leitor Ary lembrou que "onde há fumaça, há fogo" e que "a fumaça nesse caso está ficando cada vez mais espessa". Mas por que, a essa altura, as duas partes estariam negando?

Eu espero que não seja verdade! Acho o Estadão muito parcial (já até postei aqui sobre isso), mas também acho que a grande mídia já é muito concentrada mesmo com o Estadão sendo independente. Imagina como extensão da Globo!

SAIBA MAIS
http://portalimprensa.uol.com.br/portal/ultimas_noticias/2008/06/06/imprensa20019.shtml

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Relembrando a Líder FM de São Paulo

Em janeiro deste ano, publiquei aqui e no Tele História um post sobre o curto período em que a Líder FM, emissora popular da Grande São Paulo de grande audiência nos anos 90, adotou o slogam "Cheia de Charme" e passou a se dedicar à Black Music. No final do post, pedia para quem tivesse mais informações sobre esse período enviasse comentários, para que todo mundo que lê o blog e a coluna do Tele História - inclusive eu - pudesse resgatar um pouco da história dessa simpática emissora que acabou caindo um pouco no esquecimento.

De lá pra cá, recebi comentários de pessoas relembrando a Líder FM dessa e de outras fases. Alguns são tão bons que me deixaram, já na época, com vontade de escrever um novo post só para que eles ficassem mais "visíveis".

Nesta terça-feira, o Edmauro Novais, que teve participação essencial no primeiro post, enviou imagem da capa de outro CD da rádio na fase Black, retirada de um blog que disponibiliza a playlist e o link para download do CD. Foi…

Um pouco da história da Rádio Tupi AM (SP)

Muita gente reclama da "falta de memória" da TV, não só pelo descaso das emissoras que apagavam seus arquivos sem a menor culpa, mas também pela dificuldade em encontrar informações consistentes e confiáveis sobre a história da televisão. Quem reclama tem razão, mas essa falta de memória nem se compara com a escassez de registros sobre a história do rádio!

Tive que procurar, para um trabalho, a história da Tupi AM de São Paulo, e descobri que não existe nenhum lugar que traga essas informações. Para se ter uma ideia, não consegui encontrar nem o ano em que a Tupi AM de Paulo Abreu foi inaugurada!

Encontrei alguns dados em diversos endereços na Internet - faço questão de deixar os links ao longo do texto - que, aliados ao pouco que lembrava, me ajudaram na montagem do quebra-cabeças da trajetória (ou das trajetórias) da Tupi.

O resultado não ficou tão completo quanto esperava, mas deixo aqui o que encontrei, primeiro por não ter visto essa história resumida em nenhum lugar, e de…

Especial: As vinhetas de abertura e encerramento da programação na TV

Antes da TV paga ou da multiplicação de televendas e telepastores, era padrão as emissoras de TV não permanecerem no ar 24 horas por dia. No máximo, a Globo "virava" as noites de sexta e sábado com o lendário "Corujão"; as demais - incluindo a Globo em outros dias - só funcionavam de madrugada em ocasiões esporádicas e especiais.

Por isso, quase todas se preocupavam em criar vinhetas específicas para a chegada e despedida diárias. E, diferente do que se esperaria de vinhetas exibidas duas vezes por dia nos horários mais periféricos da grade, muitas delas foram marcantes na história das emissoras e são lembradas até hoje.

Preparei uma lista com algumas das mais famosas. Os vídeos são antigos e estão no YouTube há muito tempo, mas são alguns dos meus favoritos - e imagino que não sejam só meus.


GLOBO

Nos primeiros anos de Hans Donner, uma sequência de formas tridimensionais ilustrava a mensagem de encerramento:


Na década de 1980, a mensagem foi substituída pela apresentaç…