Pular para o conteúdo principal

Revista Pais e Filhos estréia programa na Rádio Eldorado

A revista Pais e Filhos está completando nesse ano o seu 40º aniversário com novidades. A última quarta-feira marcou a estréia na Eldorado AM do programa "Revista Pais & Filhos no Rádio", parceria da Editora Manchete com a rádio, no ar toda quarta, às 16h30, com reprise no sábado, às 13h30.

A entrada do conteúdo no rádio é o primeiro passo de um projeto multimídia que visa fortalecer a marca Pais e Filhos, que já é lider no segmento familiar. Também está prevista a estréia do conteúdo na televisão ("na TV aberta com uma linha de dicas em programas diários e na fechada através de programetes com 1 minuto de duração", de acordo com o Meio & Mensagem) e a comercialização de brinquedos educativos e produtos para crianças de até sete anos de idade.

Não consegui ouvir a estréia, mas o Portal Imprensa explicou o formato da produção:

O programa será dividido em quadros. Em um deles, mais musical, serão apresentados lançamentos ou produtos voltados especificamente para as crianças para entreter, criar e desenvolver a consciência cultural; haverá a participação da redação com dicas e prestação de serviço para a arte de educar os filhos; no "Mãe também é gente", os apresentadores esclarecem e exemplificam como ser mãe e conciliar todas as outras atividades que cercam a mulher no dia-a-dia; no "Palavra do profissional", um especialista tira as dúvidas de quem enviou perguntas para o e-mail, entre outras atrações.

Marcos Dvoskin, ex-diretor da Editora Globo, arrematou mais de 18 títulos da Bloch Editores em 2002 com a promessa do retorno gradual das tradicionais publicações, incluindo a Revista Manchete como semanal. Na época falava-se que em uma primeira fase voltariam Pais e Filhos e EleEla, seguidas por Manchete e Desfile. Cinco anos depois, Pais e Filhos e EleEla são as únicas com periodicidade regular. Manchete aparece nas bancas esporadicamente em edições especiais temáticas ou no carnaval e Desfile nunca chegou a voltar.

Quase não se tem mais notícia sobre a Editora Manchete, ainda que as duas revistas editadas tenham sido modernizadas e se mantenham competitivas. Tomara que o investimento na Pais e Filhos dê resultados, fazendo com que outras publicações da Bloch possam voltar com a força que tinham antes. Algumas ainda fazem falta!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Relembrando a Líder FM de São Paulo

Em janeiro deste ano, publiquei aqui e no Tele História um post sobre o curto período em que a Líder FM, emissora popular da Grande São Paulo de grande audiência nos anos 90, adotou o slogam "Cheia de Charme" e passou a se dedicar à Black Music. No final do post, pedia para quem tivesse mais informações sobre esse período enviasse comentários, para que todo mundo que lê o blog e a coluna do Tele História - inclusive eu - pudesse resgatar um pouco da história dessa simpática emissora que acabou caindo um pouco no esquecimento.

De lá pra cá, recebi comentários de pessoas relembrando a Líder FM dessa e de outras fases. Alguns são tão bons que me deixaram, já na época, com vontade de escrever um novo post só para que eles ficassem mais "visíveis".

Nesta terça-feira, o Edmauro Novais, que teve participação essencial no primeiro post, enviou imagem da capa de outro CD da rádio na fase Black, retirada de um blog que disponibiliza a playlist e o link para download do CD. Foi…

Um pouco da história da Rádio Tupi AM (SP)

Muita gente reclama da "falta de memória" da TV, não só pelo descaso das emissoras que apagavam seus arquivos sem a menor culpa, mas também pela dificuldade em encontrar informações consistentes e confiáveis sobre a história da televisão. Quem reclama tem razão, mas essa falta de memória nem se compara com a escassez de registros sobre a história do rádio!

Tive que procurar, para um trabalho, a história da Tupi AM de São Paulo, e descobri que não existe nenhum lugar que traga essas informações. Para se ter uma ideia, não consegui encontrar nem o ano em que a Tupi AM de Paulo Abreu foi inaugurada!

Encontrei alguns dados em diversos endereços na Internet - faço questão de deixar os links ao longo do texto - que, aliados ao pouco que lembrava, me ajudaram na montagem do quebra-cabeças da trajetória (ou das trajetórias) da Tupi.

O resultado não ficou tão completo quanto esperava, mas deixo aqui o que encontrei, primeiro por não ter visto essa história resumida em nenhum lugar, e de…

Especial: As vinhetas de abertura e encerramento da programação na TV

Antes da TV paga ou da multiplicação de televendas e telepastores, era padrão as emissoras de TV não permanecerem no ar 24 horas por dia. No máximo, a Globo "virava" as noites de sexta e sábado com o lendário "Corujão"; as demais - incluindo a Globo em outros dias - só funcionavam de madrugada em ocasiões esporádicas e especiais.

Por isso, quase todas se preocupavam em criar vinhetas específicas para a chegada e despedida diárias. E, diferente do que se esperaria de vinhetas exibidas duas vezes por dia nos horários mais periféricos da grade, muitas delas foram marcantes na história das emissoras e são lembradas até hoje.

Preparei uma lista com algumas das mais famosas. Os vídeos são antigos e estão no YouTube há muito tempo, mas são alguns dos meus favoritos - e imagino que não sejam só meus.


GLOBO

Nos primeiros anos de Hans Donner, uma sequência de formas tridimensionais ilustrava a mensagem de encerramento:


Na década de 1980, a mensagem foi substituída pela apresentaç…