Pular para o conteúdo principal

Caixa Cultural do Paraná apresenta exposição sobre história do rádio

Li no Radio Base reprodução de matéria do site Paraná Online sobre o evento. Vou reproduzir o texto disponível nos dois sites porque a exposição, além de gratuita, é bem interessante. E começa hoje!

O Paraná tem uma tradição de pioneiro no rádio brasileiro. É de Curitiba a Rádio Clube Paranaense, fundada em 1924, a terceira emissora a ser criada no Brasil. Foi aqui também o local da primeira transmissão de futebol do país, e onde foi realizada uma das primeiras radionovelas, com a adaptação da peça "A Ceia dos Cardeais", de Júlio Dantas. Para celebrar todo este pioneirismo, a CAIXA Cultural abriga a partir do dia 29 de julho a exposição "Um Paraná Ligado no Rádio". Ela aborda a história do rádio, desde a invenção deste que foi um dos primeiros veículos de comunicação de massa do mundo, até a década de 1960, quando a televisão passou a ocupar o papel central nos lares brasileiros.

A mostra, que tem curadoria de Gil Bermudes, reúne o acervo de seu pai, o radialista e homem de televisão, Osni Bermudes. Serão exibidos aparelhos rádio receptores fabricados entre 1920 a 1960, válvulas transmissoras e microfones, entre os quais o clássico RCA 44, o chamado "Jacaré". São 30 peças ao todo, além de fotos da época de ouro do rádio, que compreendeu as décadas de 1940, 50 e 60. Uma das atrações, segundo o curador, será a mesa de som da extinta Rádio Marumbi, a segunda emissora de Curitiba, fundada em 1946.

Para marcar o evento, na terça-feira (29), na abertura a exposição, será apresentado no Teatro da Caixa o programa radiofônico "No Ar". Nele, importantes nomes do rádio paranaense como Ubiratan Lustosa, Vicente Mikos, Sérgio Silva e Sinval Martins contarão um pouco da história desse importante meio de comunicação e apresentarão, junto com o ator Enéas Lour, um trecho da radionovela "Ceia dos Cardeais". Logo em seguida será exibido o documentário "Caros Ouvintes - Uma pequena história do rádio", da diretora Silvana Corona.

Exposição: "Um Paraná Ligado no Rádio"

Local: Galeria da Caixa

Data: Abertura 29/07/2008. 19h30. No dia da abertura haverá a apresentação radiofônica No Ar e a exibição do documentário Caros Ouvintes - Uma pequena história do rádio, de Silvana Corona. A exposição permanecerá aberta até o dia 17/08/2008

Horários de visitação: De terça a quinta das 10 às 19h e de sexta a domingo às 10 às 21 h

Endereço: Rua Conselheiro Laurindo, 280 - Edifício Sede II - Curitiba/PR

Informações: (41)2118-5114

Ingresso: Entrada franca

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Relembrando a Líder FM de São Paulo

Em janeiro deste ano, publiquei aqui e no Tele História um post sobre o curto período em que a Líder FM, emissora popular da Grande São Paulo de grande audiência nos anos 90, adotou o slogam "Cheia de Charme" e passou a se dedicar à Black Music. No final do post, pedia para quem tivesse mais informações sobre esse período enviasse comentários, para que todo mundo que lê o blog e a coluna do Tele História - inclusive eu - pudesse resgatar um pouco da história dessa simpática emissora que acabou caindo um pouco no esquecimento.

De lá pra cá, recebi comentários de pessoas relembrando a Líder FM dessa e de outras fases. Alguns são tão bons que me deixaram, já na época, com vontade de escrever um novo post só para que eles ficassem mais "visíveis".

Nesta terça-feira, o Edmauro Novais, que teve participação essencial no primeiro post, enviou imagem da capa de outro CD da rádio na fase Black, retirada de um blog que disponibiliza a playlist e o link para download do CD. Foi…

Um pouco da história da Rádio Tupi AM (SP)

Muita gente reclama da "falta de memória" da TV, não só pelo descaso das emissoras que apagavam seus arquivos sem a menor culpa, mas também pela dificuldade em encontrar informações consistentes e confiáveis sobre a história da televisão. Quem reclama tem razão, mas essa falta de memória nem se compara com a escassez de registros sobre a história do rádio!

Tive que procurar, para um trabalho, a história da Tupi AM de São Paulo, e descobri que não existe nenhum lugar que traga essas informações. Para se ter uma ideia, não consegui encontrar nem o ano em que a Tupi AM de Paulo Abreu foi inaugurada!

Encontrei alguns dados em diversos endereços na Internet - faço questão de deixar os links ao longo do texto - que, aliados ao pouco que lembrava, me ajudaram na montagem do quebra-cabeças da trajetória (ou das trajetórias) da Tupi.

O resultado não ficou tão completo quanto esperava, mas deixo aqui o que encontrei, primeiro por não ter visto essa história resumida em nenhum lugar, e de…

Especial: As vinhetas de abertura e encerramento da programação na TV

Antes da TV paga ou da multiplicação de televendas e telepastores, era padrão as emissoras de TV não permanecerem no ar 24 horas por dia. No máximo, a Globo "virava" as noites de sexta e sábado com o lendário "Corujão"; as demais - incluindo a Globo em outros dias - só funcionavam de madrugada em ocasiões esporádicas e especiais.

Por isso, quase todas se preocupavam em criar vinhetas específicas para a chegada e despedida diárias. E, diferente do que se esperaria de vinhetas exibidas duas vezes por dia nos horários mais periféricos da grade, muitas delas foram marcantes na história das emissoras e são lembradas até hoje.

Preparei uma lista com algumas das mais famosas. Os vídeos são antigos e estão no YouTube há muito tempo, mas são alguns dos meus favoritos - e imagino que não sejam só meus.


GLOBO

Nos primeiros anos de Hans Donner, uma sequência de formas tridimensionais ilustrava a mensagem de encerramento:


Na década de 1980, a mensagem foi substituída pela apresentaç…