Pular para o conteúdo principal

Exposição do Senac São Paulo homenageia a história do rádio no Brasil

Mais um evento interessante pra quem se interessa por rádio. Quem está em Curitiba tem até o dia 17 para ver gratuitamente na Caixa Cultural exposição sobre a história do rádio paranaense, como divulgado em post de 29/07. Pra quem está em São Paulo, o Senac traz a exposição "Rádio, brasileiro, 85 anos" na Unidade Lapa Scipião a partir desta quinta-feira (07/08), também com entrada franca. Confira o texto de apresentação da exposição, disponível no site do Senac São Paulo.


Para homenagear a longa e importante trajetória do rádio no Brasil, o Senac Lapa Scipião oferece ao público, entre os dias 7 de agosto e 13 de setembro, a exposição “Rádio, brasileiro, 85 anos”. Com entrada franca, a mostra é composta por equipamentos, aparelhos, fotos e arquivos sonoros, fazendo um resgate da forma de ouvir e “fazer” rádio ao longo dos 85 anos deste veículo no País.

Da válvula ao digital, do “radiouvinte” ao “internauta”, o rádio tem se mantido como um dos mais importantes meios de comunicação de massa da sociedade moderna. Durante o período, este veículo imediato, abrangente, barato e de linguagem fácil ganhou popularidade e se tornou um efetivo agente de informação, entretenimento e transformação social, que acompanha a evolução tecnológica e se adapta às velozes mudanças do mundo globalizado.

Ao longo destes anos, o rádio constantemente se renovou diante de todos aqueles que apostaram no seu fim. Foi assim quando do surgimento da TV. Foi assim quando ganhamos a Freqüência Modulada (FM) e a audiência se diluiu. Foi assim com o advento da Internet e o mundo sem fronteiras. A tudo isso, o rádio sobreviveu e, definitivamente, se consolida no terceiro milênio como o mais ágil meio de comunicação de todos os tempos e aquele que, ainda hoje, permanece muito próximo de seu público.

O evento é especialmente significativo para o Senac de São Paulo, que em 2008 completa 23 anos oferecendo cursos de Radialismo, contribuindo para que o mercado na área tenha profissionais cada vez mais qualificados e bem preparados.

A curadoria da exposição é da jornalista, radialista profissional e professora universitária Mara Prado, com assistência do docente Robson Emílio de Souza Rodrigues e coordenação do técnico Marcio Castilioni e Cynara Coppola, coordenadora da área de Rádio na unidade.

A visita é aberta ao público de segunda à sexta-feira, das 9 às 21 horas, e aos sábados, das 9 às 16 horas. Visitas monitoradas para escolas devem ser agendadas com Cynara Coppola, pelo telefone (11) 3475-2217.

Além da exposição, outras atividades complementam essa iniciativa. Na abertura, dia 7, ocorre o espetáculo “A Era do Rádio – Os 70 anos da Rádio Nacional”, com o Coral da Universidade Federal de São Paulo, e uma palestra com o jornalista esportivo e radialista Orlando Duarte. E no dia 14 é a vez de uma mesa-redonda com vários convidados debatendo sobre “Os novos caminhos do rádio”.

Essas três atividades pararelas têm vagas limitas. Os interessados em participar devem realizar inscrição via telefone, e-mail ou comparecendo diretamente na unidade.

Mais informações pelo telefone (11) 3475-2200 ou pelo e-mail lapascipiao@sp.senac.br.

Confira a programação das outras atividades:

7 de agosto - a partir das 20 horas

Espetáculo de abertura: “A Era do Rádio – Os 70 anos da Rádio Nacional”, com o Coral da Universidade Federal de São Paulo

Palestra: lançamento do livro “A mesma sintonia – o rádio na vida e na obra de Orlando Duarte”
Com Orlando Duarte, jornalista esportivo e radialista.


14 de agosto, às 20 horas

Mesa Redonda: “Os novos caminhos do rádio”
Participantes: Filomena Salemme, editora-chefe da Rádio Eldorado; Antonio Celso, diretor da Rádio Excelsior – “A Máquina do Som” e criador da nova Excelsior na internet; Felipe Bueno, diretor da Rádio Sulamérica Trânsito; e Pedro Vaz, diretor da rádio universitária Gazeta AM e coordenador da área de rádio da Faculdade Cásper Líbero.


Evento: Exposição “Rádio, brasileiro, 85 anos”
Quando: de 7 de agosto a 13 de setembro - segunda a sexta-feira, das 9 às 21 horas, e aos sábados, das 9 às 16 horas
Onde: Rua Scipião 67 - Lapa
São Paulo - SP
Quanto: entrada franca
Informações: (11) 3475-2200 ou pelo e-mail lapascipiao@sp.senac.br

Quem deu o toque foi a Magaly Prado. Na parte de comentários do blog da jornalista, a curadora da exposição informa que "o Senac fará uma exposição itinerante com as fotos dos objetos da exposição nas unidades do Senac do Estado de São Paulo onde há cursos de rádio". O público paulistano tem a vantagem de poder ver "ao vivo" esses objetos e ouvir os arquivos sonoros que pretendem contar um pouco da história desses 85 anos do veículo.

Comentários

  1. Acho fantástico que muitas pessoas mantenham viva a história do rádio e queiram mostrar às novas gerações o quão importante foi (e continua sendo!) o rádio na formação cultural e política de cada um de nós! =]

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Relembrando a Líder FM de São Paulo

Em janeiro deste ano, publiquei aqui e no Tele História um post sobre o curto período em que a Líder FM, emissora popular da Grande São Paulo de grande audiência nos anos 90, adotou o slogam "Cheia de Charme" e passou a se dedicar à Black Music. No final do post, pedia para quem tivesse mais informações sobre esse período enviasse comentários, para que todo mundo que lê o blog e a coluna do Tele História - inclusive eu - pudesse resgatar um pouco da história dessa simpática emissora que acabou caindo um pouco no esquecimento.

De lá pra cá, recebi comentários de pessoas relembrando a Líder FM dessa e de outras fases. Alguns são tão bons que me deixaram, já na época, com vontade de escrever um novo post só para que eles ficassem mais "visíveis".

Nesta terça-feira, o Edmauro Novais, que teve participação essencial no primeiro post, enviou imagem da capa de outro CD da rádio na fase Black, retirada de um blog que disponibiliza a playlist e o link para download do CD. Foi…

Um pouco da história da Rádio Tupi AM (SP)

Muita gente reclama da "falta de memória" da TV, não só pelo descaso das emissoras que apagavam seus arquivos sem a menor culpa, mas também pela dificuldade em encontrar informações consistentes e confiáveis sobre a história da televisão. Quem reclama tem razão, mas essa falta de memória nem se compara com a escassez de registros sobre a história do rádio!

Tive que procurar, para um trabalho, a história da Tupi AM de São Paulo, e descobri que não existe nenhum lugar que traga essas informações. Para se ter uma ideia, não consegui encontrar nem o ano em que a Tupi AM de Paulo Abreu foi inaugurada!

Encontrei alguns dados em diversos endereços na Internet - faço questão de deixar os links ao longo do texto - que, aliados ao pouco que lembrava, me ajudaram na montagem do quebra-cabeças da trajetória (ou das trajetórias) da Tupi.

O resultado não ficou tão completo quanto esperava, mas deixo aqui o que encontrei, primeiro por não ter visto essa história resumida em nenhum lugar, e de…

Especial: As vinhetas de abertura e encerramento da programação na TV

Antes da TV paga ou da multiplicação de televendas e telepastores, era padrão as emissoras de TV não permanecerem no ar 24 horas por dia. No máximo, a Globo "virava" as noites de sexta e sábado com o lendário "Corujão"; as demais - incluindo a Globo em outros dias - só funcionavam de madrugada em ocasiões esporádicas e especiais.

Por isso, quase todas se preocupavam em criar vinhetas específicas para a chegada e despedida diárias. E, diferente do que se esperaria de vinhetas exibidas duas vezes por dia nos horários mais periféricos da grade, muitas delas foram marcantes na história das emissoras e são lembradas até hoje.

Preparei uma lista com algumas das mais famosas. Os vídeos são antigos e estão no YouTube há muito tempo, mas são alguns dos meus favoritos - e imagino que não sejam só meus.


GLOBO

Nos primeiros anos de Hans Donner, uma sequência de formas tridimensionais ilustrava a mensagem de encerramento:


Na década de 1980, a mensagem foi substituída pela apresentaç…