Pular para o conteúdo principal

RBS volta a investir em São Paulo, mas não estréia Itapema FM

O Grupo RBS anunciou nessa semana a aquisição de três empresas em São Paulo. Segundo reportagem do Meio&Mensagem, o conglomerado agora é proprietário de 90% dos portais Guia da Semana e !ObaOba, e de 30% da Pontomobi, agência especializada em mobile marketing criada no mês passado.

As aquisições foram apontadas pelo vice-presidente de Mercado e Desenvolvimento de Negócios do grupo, Eduardo Sirotsky Melzer, como forma de ampliar a oferta de serviços para os públicos já atendidos pela companhia. A escolha das três empresas se deu porque elas têm "profundo conhecimento de seus públicos-alvo, agilidade e capacidade de inovação em tudo o que fazem", segundo Eduardo Smith, diretor executivo de desenvolvimento de negócios da RBS.

Essa notícia me faz lembrar de outro negócio que ampliaria a área de atuação do grupo gaúcho: a compra da outorga da Manchete FM de São Paulo, ocorrida no final de 2005.

Em 1998 as rádios da Bloch foram arrendadas à Igreja Renascer em Cristo e, posteriormente, vendidas ao grupo do ex-governador Orestes Quércia, que ampliou a rede da Nova Brasil FM. Como a Nova Brasil já tinha freqüência própria em São Paulo (os 89.3 MHz da antiga FM Record), o canal da então Manchete Gospel FM em São Paulo (217 - 91.3 MHz) continuou arrendado à igreja evangélica. Na verdade, o grupo de Quércia nunca utilizou o prefixo, com exceção de alguns dias no período de transição entre a saída da Renascer e a chegada da Igreja Internacional da Graça de Deus. A igreja do missionário R. R. Soares alugou a freqüência em 2002, criando a Nossa Rádio FM.

Em 2006, pouco tempo depois do anúncio da venda dos 91.3 para a RBS, a Igreja da Graça alugou outra freqüência na Grande São Paulo: 97.3 Mhz (Rádio Delta FM de Atibaia, de propriedade da Rede Mundial de Comunicação, ex-CBS). Durante alguns meses a Nossa Rádio operou simultaneamente nas duas freqüências, dando a entender como provisória a estada da programação religiosa no canal recém-adquirido pelo conglomerado gaúcho.

Veja o texto do site Coletiva.net de 06 de junho de 2006 sobre os preparativos para a estréia da Itapema em São Paulo:

RBS pesquisa mercado para definir linha da FM em São Paulo

A empresa Out of The Box pesquisa esta semana as preferências do ouvinte de rádio da cidade de São Paulo. O trabalho está sendo realizado por encomenda do Grupo RBS, que utilizará o resultado para definir a linha de programação da Nossa Rádio FM, emissora adquirida no final do ano passado ao Sol Invest, grupo de investimentos do ex-governador Orestes Quércia. A emissora ocupa a posição 91,3 no dial e transmite atualmente uma programação à base de assuntos religiosos. Segundo informou na época o informativo Meio & Mensagem, o valor da transação foi de US$ 12 milhões.

A informação sobre o andamento da pesquisa foi dada à Coletiva.net pelo vice-presidente Pedro Parente, enfatizando que esta é a melhor comprovação de que o grupo gaúcho encara com a maior seriedade a inserção no mercado de comunicação paulista. Não há definição quanto a datas, mas é possível que a entrada de fato da RBS na Nossa Rádio ocorra ainda este ano.

Quando anunciou a aquisição, em novembro do a no passado, o presidente Nelson Sirotsky informou, em carta aos colaboradores, que "a partir de agora, além da otimização das operações multimídia atuais, promoveremos a expansão das operações de rádios e jornais para mercados fora do Rio Grande do Sul e Santa Catarina". Já em entrevista a Coletiva.net, o executivo Geraldo Correa, vice-presidente de Rádios, Jornais e Online da RBS, disse que o grupo ambicionava expandir pelo país a rede de rádios Itapema, com a aquisição do controle de mais emissoras. "É o início de um planejamento que visa dar âmbito nacional às operações do grupo", afirmou ele.

Pouco tempo depois, a Nossa Rádio FM saiu dos 97.3 MHz, voltando a ser ouvida exclusivamente no prefixo adquirido pela RBS e, desde lá, não se falou mais na Itapema (ou em qualquer outra rádio da RBS) em São Paulo.

A concessão foi completamente transferida para a RBS. Até pouco tempo atrás, o canal 217 tinha cadastro na Agência Nacional de Telecomunicações (ANATEL) em nome de "Rede Central de Rádio e TV". Atualmente, a outorga aparece como "Rádio Itapema FM de São Paulo Ltda" (reprodução abaixo).


Aí eu pergunto: será que o grupo ainda está "preparando" sua chegada no dial paulistano ou desistiu da idéia? Ou será que foi o missionário R. R. Soares que desistiu de trocar de freqüência?

Vale lembrar que:

  • A outorga da Rádio Delta FM, hoje arrendada pela Igreja Deus é Amor, é classe A1, que permite a irradiação máxima de 50.000 wats de potência e alcance de 40 km com sinal local, e pertence à cidade de Atibaia, a 69 km de São Paulo - pega na capital graças ao "jeitinho" da CBS, que levou a torre para Mairiporã (a 35 km da capital).

  • Já a antiga Manchete FM, além de ser de São Paulo, é classe E3 (60.000 wats ou 54 km com sinal local).


  • SAIBA MAIS
    http://www.meioemensagem.com.br/novomm/br/Conteudo.jsp?origem=rss&IDconteudo=115732

    Comentários

    1. Já tentei buscar informações dentro da própria RBS sobre esse assunto, mas não tive sucesso. É intrigrante o grupo ter uma concessão para São Paulo e não utiliza-lo com programação própria. Deve existir algum tipo de entravae.

      ResponderExcluir
    2. Olá Rodney

      Entre em contato conosco que eu explico o porque a rede cbs não pode e não vai poder entrar em sp, 011-7867-1133 Luis Henrique
      Consultor de aquisições em radiodifusão
      www.radiobusinessbrasil.com.br

      ResponderExcluir

    Postar um comentário

    Postagens mais visitadas deste blog

    Relembrando a Líder FM de São Paulo

    Em janeiro deste ano, publiquei aqui e no Tele História um post sobre o curto período em que a Líder FM, emissora popular da Grande São Paulo de grande audiência nos anos 90, adotou o slogam "Cheia de Charme" e passou a se dedicar à Black Music. No final do post, pedia para quem tivesse mais informações sobre esse período enviasse comentários, para que todo mundo que lê o blog e a coluna do Tele História - inclusive eu - pudesse resgatar um pouco da história dessa simpática emissora que acabou caindo um pouco no esquecimento.

    De lá pra cá, recebi comentários de pessoas relembrando a Líder FM dessa e de outras fases. Alguns são tão bons que me deixaram, já na época, com vontade de escrever um novo post só para que eles ficassem mais "visíveis".

    Nesta terça-feira, o Edmauro Novais, que teve participação essencial no primeiro post, enviou imagem da capa de outro CD da rádio na fase Black, retirada de um blog que disponibiliza a playlist e o link para download do CD. Foi…

    Um pouco da história da Rádio Tupi AM (SP)

    Muita gente reclama da "falta de memória" da TV, não só pelo descaso das emissoras que apagavam seus arquivos sem a menor culpa, mas também pela dificuldade em encontrar informações consistentes e confiáveis sobre a história da televisão. Quem reclama tem razão, mas essa falta de memória nem se compara com a escassez de registros sobre a história do rádio!

    Tive que procurar, para um trabalho, a história da Tupi AM de São Paulo, e descobri que não existe nenhum lugar que traga essas informações. Para se ter uma ideia, não consegui encontrar nem o ano em que a Tupi AM de Paulo Abreu foi inaugurada!

    Encontrei alguns dados em diversos endereços na Internet - faço questão de deixar os links ao longo do texto - que, aliados ao pouco que lembrava, me ajudaram na montagem do quebra-cabeças da trajetória (ou das trajetórias) da Tupi.

    O resultado não ficou tão completo quanto esperava, mas deixo aqui o que encontrei, primeiro por não ter visto essa história resumida em nenhum lugar, e de…

    Especial: As vinhetas de abertura e encerramento da programação na TV

    Antes da TV paga ou da multiplicação de televendas e telepastores, era padrão as emissoras de TV não permanecerem no ar 24 horas por dia. No máximo, a Globo "virava" as noites de sexta e sábado com o lendário "Corujão"; as demais - incluindo a Globo em outros dias - só funcionavam de madrugada em ocasiões esporádicas e especiais.

    Por isso, quase todas se preocupavam em criar vinhetas específicas para a chegada e despedida diárias. E, diferente do que se esperaria de vinhetas exibidas duas vezes por dia nos horários mais periféricos da grade, muitas delas foram marcantes na história das emissoras e são lembradas até hoje.

    Preparei uma lista com algumas das mais famosas. Os vídeos são antigos e estão no YouTube há muito tempo, mas são alguns dos meus favoritos - e imagino que não sejam só meus.


    GLOBO

    Nos primeiros anos de Hans Donner, uma sequência de formas tridimensionais ilustrava a mensagem de encerramento:


    Na década de 1980, a mensagem foi substituída pela apresentaç…