Pular para o conteúdo principal

Tupi AM paulistana altera programação

Segue texto de hoje do Bastidores do Rádio sobre mudanças recentes na programação da Rádio Tupi AM de São Paulo (1150 KHz):

Pessoas ligadas a Rádio Tupi AM (1.150 kHz - São Paulo/SP), revelam que algumas pessoas infelizmente estão inseguras quanto ao futuro da emissora, tendo em vista recentes mudanças realizadas de última hora.

Segundo informações, a emissora está sob o comando geral de Raul de Abreu, filho do Sr. Paulo de Abreu, proprietário da Rede CBS de Rádio. Em conjunto com o Departamento Comercial da emissora, a cargo da Sra. Cacilda, Raul resolveu mudar a grade de programação.

No período da manhã, a emissora sofreu sua primeira alteração. Rubens Palli, que apresentava seu programa das 11h00 às 15h00, foi convidado a mudar de horário mas não aceitou. Com isso, seu programa não está mais sendo veiculado na emissora. Apesar dessa mudança, ele continua no cargo de diretor artístico e voz padrão da Tupi AM. Também estará auxiliando na produção de alguns programas.
No final da tarde, início da noite, a Rádio Tupi AM perdeu o comunicador Figueiredo Junior, que comandava o "Show do Figueiredo", das 17h00 às 20h00. Figueiredo deixou a emissora por motivos particulares.

Com as mudanças, a grade de programação da emissora ficou sendo o seguinte, de 2ª a 6ª feira:

04h00 às 06h00 - Ricardo Leite
06h00 às 09h00 - Rony Magrini
09h00 às 12h00 - Ricardo Leite
12h00 às 14h00 - Rony Magrini
14h00 às 18h00 - Gleides Xavier
18h00 às 23h00 - Tony Gomide
23h00 às 23h59 - Pe. Jader Pereira

Uma pergunta: o sr. Raul Abreu ouve a Tupi AM?

Cada comunicador da rádio tinha um programa bem definido dentro da grade anterior. Rony Magrini, por exemplo, tem o espaço mais carregado de mershandisings da emissora, mas pode ter um programa assim porque se apóia no carisma impressionante que tem. Conversa com os ouvintes como se fossem amigos e consegue ser espontâneo e agradável até nos vários testemunhais diários dos mesmos produtos. É um gênio! Segura o programa com o carisma e a experiência que tem - e isso é mais que o suficiente.

Rubens Palli (foto) também é competente e experiente, mas seu programa tinha um outro enfoque. Era voltado para notícias, prestação de serviços... o mais adequado para o horário.

Enfim, o que estou querendo dizer é que os horários eram meio que complementares. Cada programa tinha algo facilmente identificável, adequado para o público no horário e adequado para o perfil de cada comunicador. O resultado é que todos ficavam bem à vontade no que estavam fazendo e a programação não ficava cansativa ao longo do dia.

Se o resultado atual na pesquisa do IBOPE não está a contento, será que o problema é a programação ou isso é, por exemplo, reflexo do investimento da Rádio Record? E a divulgação da Tupi AM, como vai?

Antes de sair mudando a programação (se é que o intuito é aumentar a audiência - ou galgar posições no IBOPE pra aumentar o faturamento, já que esse é o único motivo real pra qualquer ação) seria mais interessante conhecer todos os aspectos que poderiam influenciar na "queda", e reparar o que representasse maior deficiência. Não acredito que o problema da Tupi era a programação. Aliás, esse era seu principal destaque.

Comentários

  1. Parabéns a Rádio Tupi AM, estou amando a nova programação. A tabela que o Rony Magrine e o Ricardo Leite fazem está excelente, os dois conversam com os ouvintes como amigos mesmo, não só o Rony como está no texto acima, o Ricardo Leite também é perfeito no papo com os ouvintes, é um maravilhoso comunicador que veio pra ficar, se na Rádio Globo já era muito bom, agora está melhor que nunca.

    A Tupi AM só tem a ganhar. Estou satisfeita com a nova programação.

    Abraços!!!

    ResponderExcluir
  2. rubens, trabalhou na BAND FM?
    se sim...me mande um e-mail
    sunangel@pop.com.br

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Relembrando a Líder FM de São Paulo

Em janeiro deste ano, publiquei aqui e no Tele História um post sobre o curto período em que a Líder FM, emissora popular da Grande São Paulo de grande audiência nos anos 90, adotou o slogam "Cheia de Charme" e passou a se dedicar à Black Music. No final do post, pedia para quem tivesse mais informações sobre esse período enviasse comentários, para que todo mundo que lê o blog e a coluna do Tele História - inclusive eu - pudesse resgatar um pouco da história dessa simpática emissora que acabou caindo um pouco no esquecimento.

De lá pra cá, recebi comentários de pessoas relembrando a Líder FM dessa e de outras fases. Alguns são tão bons que me deixaram, já na época, com vontade de escrever um novo post só para que eles ficassem mais "visíveis".

Nesta terça-feira, o Edmauro Novais, que teve participação essencial no primeiro post, enviou imagem da capa de outro CD da rádio na fase Black, retirada de um blog que disponibiliza a playlist e o link para download do CD. Foi…

Um pouco da história da Rádio Tupi AM (SP)

Muita gente reclama da "falta de memória" da TV, não só pelo descaso das emissoras que apagavam seus arquivos sem a menor culpa, mas também pela dificuldade em encontrar informações consistentes e confiáveis sobre a história da televisão. Quem reclama tem razão, mas essa falta de memória nem se compara com a escassez de registros sobre a história do rádio!

Tive que procurar, para um trabalho, a história da Tupi AM de São Paulo, e descobri que não existe nenhum lugar que traga essas informações. Para se ter uma ideia, não consegui encontrar nem o ano em que a Tupi AM de Paulo Abreu foi inaugurada!

Encontrei alguns dados em diversos endereços na Internet - faço questão de deixar os links ao longo do texto - que, aliados ao pouco que lembrava, me ajudaram na montagem do quebra-cabeças da trajetória (ou das trajetórias) da Tupi.

O resultado não ficou tão completo quanto esperava, mas deixo aqui o que encontrei, primeiro por não ter visto essa história resumida em nenhum lugar, e de…

Especial: As vinhetas de abertura e encerramento da programação na TV

Antes da TV paga ou da multiplicação de televendas e telepastores, era padrão as emissoras de TV não permanecerem no ar 24 horas por dia. No máximo, a Globo "virava" as noites de sexta e sábado com o lendário "Corujão"; as demais - incluindo a Globo em outros dias - só funcionavam de madrugada em ocasiões esporádicas e especiais.

Por isso, quase todas se preocupavam em criar vinhetas específicas para a chegada e despedida diárias. E, diferente do que se esperaria de vinhetas exibidas duas vezes por dia nos horários mais periféricos da grade, muitas delas foram marcantes na história das emissoras e são lembradas até hoje.

Preparei uma lista com algumas das mais famosas. Os vídeos são antigos e estão no YouTube há muito tempo, mas são alguns dos meus favoritos - e imagino que não sejam só meus.


GLOBO

Nos primeiros anos de Hans Donner, uma sequência de formas tridimensionais ilustrava a mensagem de encerramento:


Na década de 1980, a mensagem foi substituída pela apresentaç…