Pular para o conteúdo principal

Record e Globo: conversa por comunicados

Confira os textos integrais dos comunicados das redes Record e Globo, enviados na última sexta-feira à imprensa e comentados no post anterior:

RECORD

"A direção da REDE RECORD DE TELEVISÃO irá avaliar se fará a inscrição, pelo terceiro ano consecutivo, de reportagens, obras e representantes de seu elenco na próxima edição do International Emmy Awards. A direção da emissora entende que não é interessante para a RECORD participar da premiação cujo PARTNER seja a TV Globo, conforme está comprovado nitidamente no site www.iemmys.tv .

É no mínimo uma atitude parcial da organização do Internacional Emmy Awards aceitar o patrocínio ou parceria da TV Globo, que concorre em distintas categorias, quando num mesmo país existam outras emissoras inscritas. Além disso, a Globo possui dois representantes de sua diretoria como membros da organização, sr. Flávio Rocha e sr. Ricardo Pereira. Nenhuma outra emissora brasileira está representada.

No EMMY americano a realidade é outra. Atualmente em sua 60a. edição, a credibilidade do evento é atestada pela alternância anual da transmissão e exibição da cerimônia entre as quatro grandes redes (60th ABC, 59th FOX, 58th NBC, 57th CBS e assim por diante). No site oficial da organização, não constam nomes de emissoras como PARTNERS, ao contrário do que acontece na versão internacional do prêmio. Será que uma das redes americanas aceitaria participar da premiação se esta fosse patrocinada sempre por uma única emissora? Qual seria a credibilidade do prêmio?

A RECORD não deseja questionar critérios de julgamento, e sim a parcialidade e a influência que PARTNERS possam ter nas escolhas.

A RECORD teria vergonha de ganhar um EMMY patrocinado por ela própria."

São Paulo, 05 de setembro de 2008.

REDE RECORD DE TELEVISÃO

GLOBO

A TV Globo tem muita honra de ter sido, em 1969, uma das empresas fundadoras da Academia Internacional de Televisão, Artes e Ciências - IATAS, organizadora do prêmio de maior reconhecimento do mercado audiovisual, o Emmy Awards.

Há três anos a TV Globo é também uma das patrocinadoras do evento anual da premiação (Festa de Gala) e gostaria de fazer dois esclarecimentos:

- Pelo regulamento do prêmio, uma emissora de televisão ou seus representantes jamais podem votar nas categorias em que estejam concorrendo. A Academia não participa do julgamento. Quem avalia os programas inscritos são cerca de 600 profissionais de televisão, de 40 países. Todo o processo é auditado pela Ernst&Young.

- No período em que é patrocinadora do evento de gala, a TV Globo não ganhou nenhum prêmio. Em 1981, ganhamos um Emmy com o musical “Vinicius para Crianças”, na categoria Performing Arts. Em 1982, o caso especial “Morte e Vida Severina” levou o Emmy de Popular Arts. Finalmente, em 1983, Dr. Roberto Marinho recebeu um Emmy pois foi homenageado como Personalidade do Ano.

A TV Globo gostaria de reafirmar sua total confiança na independência e isenção da Academia e comunicar que continuaremos competindo duramente, todo ano, com as melhores emissoras do mundo em busca do reconhecimento da qualidade de nossa produção.

Central Globo de Comunicação

Rio de Janeiro, 05 de setembro de 2008

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Relembrando a Líder FM de São Paulo

Em janeiro deste ano, publiquei aqui e no Tele História um post sobre o curto período em que a Líder FM, emissora popular da Grande São Paulo de grande audiência nos anos 90, adotou o slogam "Cheia de Charme" e passou a se dedicar à Black Music. No final do post, pedia para quem tivesse mais informações sobre esse período enviasse comentários, para que todo mundo que lê o blog e a coluna do Tele História - inclusive eu - pudesse resgatar um pouco da história dessa simpática emissora que acabou caindo um pouco no esquecimento.

De lá pra cá, recebi comentários de pessoas relembrando a Líder FM dessa e de outras fases. Alguns são tão bons que me deixaram, já na época, com vontade de escrever um novo post só para que eles ficassem mais "visíveis".

Nesta terça-feira, o Edmauro Novais, que teve participação essencial no primeiro post, enviou imagem da capa de outro CD da rádio na fase Black, retirada de um blog que disponibiliza a playlist e o link para download do CD. Foi…

Um pouco da história da Rádio Tupi AM (SP)

Muita gente reclama da "falta de memória" da TV, não só pelo descaso das emissoras que apagavam seus arquivos sem a menor culpa, mas também pela dificuldade em encontrar informações consistentes e confiáveis sobre a história da televisão. Quem reclama tem razão, mas essa falta de memória nem se compara com a escassez de registros sobre a história do rádio!

Tive que procurar, para um trabalho, a história da Tupi AM de São Paulo, e descobri que não existe nenhum lugar que traga essas informações. Para se ter uma ideia, não consegui encontrar nem o ano em que a Tupi AM de Paulo Abreu foi inaugurada!

Encontrei alguns dados em diversos endereços na Internet - faço questão de deixar os links ao longo do texto - que, aliados ao pouco que lembrava, me ajudaram na montagem do quebra-cabeças da trajetória (ou das trajetórias) da Tupi.

O resultado não ficou tão completo quanto esperava, mas deixo aqui o que encontrei, primeiro por não ter visto essa história resumida em nenhum lugar, e de…

Especial: As vinhetas de abertura e encerramento da programação na TV

Antes da TV paga ou da multiplicação de televendas e telepastores, era padrão as emissoras de TV não permanecerem no ar 24 horas por dia. No máximo, a Globo "virava" as noites de sexta e sábado com o lendário "Corujão"; as demais - incluindo a Globo em outros dias - só funcionavam de madrugada em ocasiões esporádicas e especiais.

Por isso, quase todas se preocupavam em criar vinhetas específicas para a chegada e despedida diárias. E, diferente do que se esperaria de vinhetas exibidas duas vezes por dia nos horários mais periféricos da grade, muitas delas foram marcantes na história das emissoras e são lembradas até hoje.

Preparei uma lista com algumas das mais famosas. Os vídeos são antigos e estão no YouTube há muito tempo, mas são alguns dos meus favoritos - e imagino que não sejam só meus.


GLOBO

Nos primeiros anos de Hans Donner, uma sequência de formas tridimensionais ilustrava a mensagem de encerramento:


Na década de 1980, a mensagem foi substituída pela apresentaç…