Pular para o conteúdo principal

Com 84 anos de história, Rádio Clube B2 de Curitiba "chega ao fim"

O Tudo Rádio.com anunciou ontem que o departamento de jornalismo da Rádio Clube B2 de Curitiba, terceira emissora mais antiga do Brasil e mais antiga do Paraná, havia sido extinto. A demissão dos funcionários transformou a freqüência em mera repetidora da Eldorado AM de São Paulo.

Segundo a reportagem do site, a B2 foi uma das rádios mais ouvidas de Curitiba, chegando à liderança de audiência. Ocupou a terceira colocação entre as AMs da capital paranaense até outubro de 2007, quando se tornou afiliada da Rede Eldorado. A nova programação deixou a tradicional emissora nas "últimas colocações em audiência, oscilando entre o 15º e 17º lugar".

Hoje o mesmo site publicou outra matéria, dizendo que "a rádio curitibana segue em cadeia com a paulista provavelmente até dezembro, quando será definido o futuro da freqüência AM 1430".

Confesso que não tenho muito contato com o rádio paranaense, por só ter conhecido alguma coisa depois da Internet. Além do mais, estive um bom período "afastado" do AM (em parte por "culpa" dos fabricantes de MP3 Players e telefones com rádio, que têm o péssimo costume de fabricar seus produtos sem o receptor de AM), "redescobrindo" as qualidades da faixa de freqüência só agora - qualquer dia escrevo aqui sobre o que tenho ouvido em AM (AM mesmo, e AM popular... não FM "aemizada").

Explico isso pra dizer que, até sem nunca ter ouvido a Clube B2, acho triste esse "fim". E basta fazer uma busca simples no Google pra entender que a decadência da emissora é uma grande perda pro rádio do Paraná.

Dois textos chamaram a atenção: um requerimento de voto de aplauso feito pelo senador Osmar Dias (PDT-PR) na ocasião de comemoração dos 78 anos da freqüência (2002), e um artigo de Luiz Witiuk para o site "A Minha Rádio" que detalha a história da Clube B2. Reproduzo aqui um trecho da justificativa do senador pedetista para o pedido de voto de aplauso, que resume bem a importância da rádio.

A Rádio Clube Paranaense, fundada em 27 de junho de 1924, por pesquisadores que desde 1909, se aprofundaram no assunto, fazendo as primeiras experiências de transmissão de sons. É a emissora mais antiga do Paraná e a 3ª do Brasil, tendo acompanhado a história do Paraná.

Em 1930, a Rádio Clube executa grande evento: a primeira transmissão de uma partida de futebol no Paraná, um ATLETIBA realizado no estádio do Atlético.

Em 1933, dá outro importante passo: permite que três intelectuais paranaenses, Correia Jr., Heitor Stockler de França e Otávio de Sá Barreto, realizem a interpretação da peça "A Ceia dos Cardeais" de Júlio Dantas, possivelmente a primeira experiência de radioteatro no Brasil.

Recebe nesse mesmo ano seu primeiro prefixo: PRAN, mas é em 1935, com a inauguração de novos equipamentos, no belvedere do Alto de São Francisco, em Curitiba, que a Rádio recebe o prefixo que ficaria famoso em todo o Brasil: PRB-2.

(...)

Em 10 de novembro de 1978, a Rádio Clube conquista um novo espaço, obtendo permissão para sua emissora de FM, com a qual até os tempos atuais, transmite músicas de excelente qualidade.

(...)

SAIBA MAIS
http://www.tudoradio.com/noticias.php?noticia=1406
http://www.senado.gov.br/web/senador/odias/Trabalho/Requerimentos/Requerimentos/Requerimento2002/020326.htm
http://www.aminharadio.com/radio/brasil80_paranaense

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Relembrando a Líder FM de São Paulo

Em janeiro deste ano, publiquei aqui e no Tele História um post sobre o curto período em que a Líder FM, emissora popular da Grande São Paulo de grande audiência nos anos 90, adotou o slogam "Cheia de Charme" e passou a se dedicar à Black Music. No final do post, pedia para quem tivesse mais informações sobre esse período enviasse comentários, para que todo mundo que lê o blog e a coluna do Tele História - inclusive eu - pudesse resgatar um pouco da história dessa simpática emissora que acabou caindo um pouco no esquecimento.

De lá pra cá, recebi comentários de pessoas relembrando a Líder FM dessa e de outras fases. Alguns são tão bons que me deixaram, já na época, com vontade de escrever um novo post só para que eles ficassem mais "visíveis".

Nesta terça-feira, o Edmauro Novais, que teve participação essencial no primeiro post, enviou imagem da capa de outro CD da rádio na fase Black, retirada de um blog que disponibiliza a playlist e o link para download do CD. Foi…

Um pouco da história da Rádio Tupi AM (SP)

Muita gente reclama da "falta de memória" da TV, não só pelo descaso das emissoras que apagavam seus arquivos sem a menor culpa, mas também pela dificuldade em encontrar informações consistentes e confiáveis sobre a história da televisão. Quem reclama tem razão, mas essa falta de memória nem se compara com a escassez de registros sobre a história do rádio!

Tive que procurar, para um trabalho, a história da Tupi AM de São Paulo, e descobri que não existe nenhum lugar que traga essas informações. Para se ter uma ideia, não consegui encontrar nem o ano em que a Tupi AM de Paulo Abreu foi inaugurada!

Encontrei alguns dados em diversos endereços na Internet - faço questão de deixar os links ao longo do texto - que, aliados ao pouco que lembrava, me ajudaram na montagem do quebra-cabeças da trajetória (ou das trajetórias) da Tupi.

O resultado não ficou tão completo quanto esperava, mas deixo aqui o que encontrei, primeiro por não ter visto essa história resumida em nenhum lugar, e de…

Especial: As vinhetas de abertura e encerramento da programação na TV

Antes da TV paga ou da multiplicação de televendas e telepastores, era padrão as emissoras de TV não permanecerem no ar 24 horas por dia. No máximo, a Globo "virava" as noites de sexta e sábado com o lendário "Corujão"; as demais - incluindo a Globo em outros dias - só funcionavam de madrugada em ocasiões esporádicas e especiais.

Por isso, quase todas se preocupavam em criar vinhetas específicas para a chegada e despedida diárias. E, diferente do que se esperaria de vinhetas exibidas duas vezes por dia nos horários mais periféricos da grade, muitas delas foram marcantes na história das emissoras e são lembradas até hoje.

Preparei uma lista com algumas das mais famosas. Os vídeos são antigos e estão no YouTube há muito tempo, mas são alguns dos meus favoritos - e imagino que não sejam só meus.


GLOBO

Nos primeiros anos de Hans Donner, uma sequência de formas tridimensionais ilustrava a mensagem de encerramento:


Na década de 1980, a mensagem foi substituída pela apresentaç…