Pular para o conteúdo principal

Bárbara e rádio Paulista

Vou repetir aqui um post de ontem do Rodney Brocanelli no Rádio Base sobre a Rádio Paulista (AM 560 KHz - São Paulo), baseado numa conversa que a gente teve pelo Twitter. Tem algumas coisas que eu quero falar sobre a rádio e sobre a Bárbara, da rádio Atual, quando ainda operava nos 1370 KHz:

Nesse sábado eu estava conversando via Twitter com o considerado Anderson Diniz Bernardo. Ele me perguntou se eu lembrava de uma apresentadora da extinta Rádio Atual chamada Bárbara, que entre os anos de 1993 e 1994 comandava o horário entre meia-noite e 04h. Respondi que não. Contudo, uma série de twittadas anteriores por parte dele me chamaram a atenção: falava da Rádio Paulista, que opera aqui em São Paulo nos 560Khz.

José Maria Marin é um nome conhecido da política e do futebol de São Paulo. Ele foi vice-governador de São Paulo, na gestão de Paulo Maluf (que começou em 1978). Assumiu o cargo de governador quando Maluf se licenciou para concorrer a uma cadeira a deputado federal nas eleições de 1982. Além disso, foi manda-chuva da Federação Paulista de Futebol e tem ligações com o São Paulo Futebol Clube.

Marin é proprietário da Rede Associada de Rádiodifusão Ltda. que ganhou a concessão para os 560Mhz em São Paulo. Com o nome de Rádio Paulista, ela iniciou suas transmissões de forma experimental com música e comunicadores. No entanto, poucos meses depois, ela passou a veicular uma programação de responsabilidade da igreja Deus é Amor.

Desde então, a Rádio Paulista nunca mais teve programação própria, nem que seja por poucas horas. O Anderson lembrou que durante uma certa época ela transmitiu o conteúdo fornecido pela Legião da Boa Vontade. Atualmente, os programas da Deus é Amor dominam novamente a frequência. O que se lamenta na história de vinte anos da Rádio Paulista é o fato dela não possuir uma identidade.

SOBRE A RÁDIO PAULISTA (E SOBRE OUTRA PAULISTA)

Lembrei da rádio Paulista porque achei uma informação muito duvidosa na Wikipédia. O artigo sobre a rádio falava que a frequência "chegou a abrigar a equipe da antiga Rádio Tupi de São Paulo do grupo Diários Associados na década de 1980, já que a frequencia original, 1040 kHz, canal internacional," (?) "passou a abrigar a Rádio Capital", e que "a emissora faliu pouco depois e desde então a frequência (que ainda pertence aos Associados) vem passando por diversos arrendamentos".

A informação está errada, pelo menos quando diz que os 560 KHz ainda pertencem aos Associados. A outorga foi concedida para essa REDE ASSOCIADA DE DIFUSÃO LTDA., cujo proprietário - ou, oficialmente, sócio majoritário - é José Maria Marin.

Mas o que importa é que a rádio é um desperdício, e não é a única! Não duvido que a tal da Laser FM - aquela que pede para os ouvintes não discriminarem os idiotas - seja uma Paulista no FM.

A notícia que li em setembro do ano passado anunciava a estreia de uma programação no mês seguinte, e falava sobre o investimento da emissora, com contratação de profissionais, construção de estúdios e "ações promocionais com a clara intenção de entrar na briga pela audiência". Até hoje está na mesma, e, a julgar pelo que aconteceu em Campinas, não dá para esperar grande coisa: com a saída da Mix FM de um dos canais do grupo na região, o espaço foi ocupado pelo mesmo vitrolão tapa-buraco, sendo que a região já tem uma rádio do mesmo grupo chamada Laser! Fica no ar a "gêmea rica" em 93.3 MHz e a "gêmea pobre" em 97.5!


SOBRE A BÁRBARA

Era um programa muito inusitado nas madrugadas da Atual, na época em que a rádio estava mais ligada ao CTN (Centro de Tradições Nordestinas) e mais posicionada ao público do nordeste.

Começava com uma vinheta em que o locutor, com a voz muito parecida com o que anuncia os cultos da Igreja Mundial na Rede 21, dizia um monte de elogios, começando com "ela é maravilhosa", até terminar com um "ela é..." e a interrupção, com voz de tele sexo: "Eu sou Bárbara!".

O texto da apresentadora não era muito diferente de um tele sexo. Gemia, contava histórias eróticas - na época eu nem percebia direito a malícia daquilo - e tocava forró de teclado!

Queria saber quem teve a ideia desse programa, quem era a Bárbara e que fim levou! Se alguém que passar por aqui souber a resposta de alguma dessas perguntas ou pelo menos lembrar mais sobre o programa, compartilhe!

Comentários

  1. Você era menor de idade na época da Bárbara? (hehe)

    ResponderExcluir
  2. Por um acaso essa Barbara trabalhou comigo em uma campanha eleitoral. Era atriz amadora. Saía da Rádio Atual todo o dia e ía direto para o diretório do partido em seu fusca 73. Depois da campanha eleitoral, conheceu um americano, se casou com ele e se mandou pros EUA. Nunca mais ouvi falar dela.

    Quem produzia o programa era o meu amigo Claudio Roberto, de Arapiraca.

    ResponderExcluir
  3. Era, sim. E ainda estava longe de ser "de maior"!

    Em 93 eu tinha 11 anos. =D

    ResponderExcluir
  4. Em algum lugar da internet (rsrs)eu ouvi uma gravação da Super Tupi de SP onde a frequência é também é560... que belo fim teve o canal, não?

    Ah, já alteraram a página da Wikipédia... será que esse texto novo é confiável?

    ResponderExcluir
  5. Você sabe onde está essa gravação? Queria ouvir também!!

    ResponderExcluir
  6. Consegui encontrar o site, Anderson... está em http://aimore.org/radio/Radio_AM_FM_Gravacoes.html - página do Dionísio Codama. É uma das primeiras da lista (Super Rádio Tupi - São Paulo).

    Aliás, tem muitas raridades das AMs paulistanas lá (Rádio Mulher, Jornal de SP, Gazeta, Record...), vale a pena ouvir.

    Abraço!!!

    ResponderExcluir
  7. é.. o programa da barbara..uma vez eu escrevi uma carta de duas paginas cheias de abobrinha pra fazer ela dar umas risadas.. heheheh.. e nao é que ela leu a carta inteira no ar?..tb queria saber o que acoonteceu com ela, como ela está..afinal eu ouvia sempre..quase toda noite.!pauloroberto.2@hotmail.com

    ResponderExcluir
  8. Eu também era fã da Bárbara.Apesar de o programa e a programação serem de qualidade duvidosa, era bom ouvir aquela voz sexy e insinuante...
    Abraços,
    Jamil

    ResponderExcluir
  9. Que voz sensual ela tinha... eu trabalhava na madrugada e as vezes conseguia sintonizar a rádio, pois moro no Paraná, ficava sonhando com aquela voz maravilhosa...

    ResponderExcluir
  10. Eu também era fã da Bárbara e gostaria de escutar a gravação do programa dela, mas nao achei a Super Rádio Tupi na lista do site que o Armando falou. Alguem conseguiu achar?
    um abraço,
    Jorge

    ResponderExcluir
  11. Acompanhei todo o projeto do programa da Bárbara. Foi uma ideia realmente genial de um publicitário, que era professor em uma faculdade também! Fui colega de trabalho da "Bárbara" durante o seu programa nas madrugadas da Atual. Era sensacional e muito divertido acompanhá-la madrugadas a dentro. A Renata, intérprete da "Bárbara", hoje, está fora do Brasil; já morou em vários países. Está na Europa e desenhando uma carreira igualmente brilhante lá fora. Afinal, quem tem talento e empenho, se dá bem em tudo o que faça, seja aonde for! Valeu a lembrança. Também tenho saudades daquele tempo!
    Abraços
    Cleide

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa Cleide, saudades, eu sou o Roberto Vilela, atualmente trabalho na rádio Gazeta AM como supervisor de operações, fui operador de áudio na rádio atual é trabalhei com a Cleide e coma Renata Elis, que interpretava a voz de Bárbara. A vinheta não tenho certeza se foi o locutor Élcio de Lima ou Sandro Santos que gravou. A Renata era muito talentosa, e ela tbm trabalhou nas rádios Alpha FM e na 97,7Fm. Saudades dela, soube que ela casou e foi morar fora, não tive mais contatos. Mas ela foi muito importante no meu início de carreira. Saudades da rádio atual 1370kHz. Abraço a todos do Robertinho.

      Excluir
  12. Também escutei muito a Bárbara, uma profissional muito competente e que sabia manter o interesse sobre o programa, sempre com muita simpatia. Ela trabalhou em outras emissoras brasileiras por algum tempo e hoje trabalha no exterior. Era bom demais escutar sua linda voz e imaginar se ela também seria bonita pessoalmente...Olavo

    ResponderExcluir
  13. Olá pessoal, eu só escutava a NovaFM, MancheteFM (anos 90, 92)e quando essas rádios mudaram a programação (para pior) comecei a procurar outras radios pra escutar a noite e fucei a estação da AM e parei na radio Atual com uma voz sensual, acho que era a unica rádio da epoca com uma mulher na madrugada, comecei ouvir sempre. Hj tenho 33 anos, mas me lembro da radio, do programa da Barbara, uma vez passei trote na radio Atual pedindo a nova música do Metallica.. kkkkk quem atendia o telefone era um homem com sotaque nordestino..muito simpatico ele disse que nao tocava rock, mas aproveitei pra deixar meu numero para a Barbara anunciar no ar...gelei quando ela anunciou (o Mauro quer conhecer garotas de até 19 anos, ligar para xxx-2534)..rsrsrs..quem nao gostou foi minha mãe, com o telefone tocando a madrugada toda. Virei ligador assiduo e sempre pedia para Barbara me mandar uma foto e um dia recebi da radio Atual um cartão, tinha as fotos da equipe do programa, tinha uma mulher bonitona, imagino que seja a Barbara e tbm tinha na foto um tipo frei, (acho que Damião), mas nao havia os nomes. Tenho muitas saudades dessa epoca, onde nao havia internet e nem celular. Ainda lembro de uma vinheta com voz feminina dizendo: QUENTE, CALIENTE.... PEGANDO FOGO. E quando a Barbara dizia o telefone da radio assim: VC COLOCA 252 NA FRENTE.....E ATRAS VC COLOCA 6544...com uma voz bem sensual...aposto que muitos porteiros, vigias que ouviam a radio ficavam louco..rsrsrs. Bom pessoal, fica minhas lembranças.
    Abraços a todos!
    Mauro

    ResponderExcluir
  14. Será que a Renata/Barbara não tem orkut ou facebook? Ela tá cheia de fãs aqui pô,, srs

    ResponderExcluir
  15. Muito legal essa época eu era super fã da Barbara mandava cartas para o progama,ela lia no ar,ligava tdos os dias p o programa e sempre deixava uma mensangem logico que era pra ela.
    Cheguei a mandar flores,bombons etc.
    Uma vez coloquei uma faixa na entrada da radio com palavras carinhosas acho que ela gostou pois cheguei a conhece la.
    Fui eté assistir uma peça de teatro em que ela atuava chamava se trupi zupi e o raio da silibrina,ela tbem era atriz.
    Tenho saudade daquele tempo se algeuem saber dela compartilhe comigo.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Relembrando a Líder FM de São Paulo

Em janeiro deste ano, publiquei aqui e no Tele História um post sobre o curto período em que a Líder FM, emissora popular da Grande São Paulo de grande audiência nos anos 90, adotou o slogam "Cheia de Charme" e passou a se dedicar à Black Music. No final do post, pedia para quem tivesse mais informações sobre esse período enviasse comentários, para que todo mundo que lê o blog e a coluna do Tele História - inclusive eu - pudesse resgatar um pouco da história dessa simpática emissora que acabou caindo um pouco no esquecimento.

De lá pra cá, recebi comentários de pessoas relembrando a Líder FM dessa e de outras fases. Alguns são tão bons que me deixaram, já na época, com vontade de escrever um novo post só para que eles ficassem mais "visíveis".

Nesta terça-feira, o Edmauro Novais, que teve participação essencial no primeiro post, enviou imagem da capa de outro CD da rádio na fase Black, retirada de um blog que disponibiliza a playlist e o link para download do CD. Foi…

Um pouco da história da Rádio Tupi AM (SP)

Muita gente reclama da "falta de memória" da TV, não só pelo descaso das emissoras que apagavam seus arquivos sem a menor culpa, mas também pela dificuldade em encontrar informações consistentes e confiáveis sobre a história da televisão. Quem reclama tem razão, mas essa falta de memória nem se compara com a escassez de registros sobre a história do rádio!

Tive que procurar, para um trabalho, a história da Tupi AM de São Paulo, e descobri que não existe nenhum lugar que traga essas informações. Para se ter uma ideia, não consegui encontrar nem o ano em que a Tupi AM de Paulo Abreu foi inaugurada!

Encontrei alguns dados em diversos endereços na Internet - faço questão de deixar os links ao longo do texto - que, aliados ao pouco que lembrava, me ajudaram na montagem do quebra-cabeças da trajetória (ou das trajetórias) da Tupi.

O resultado não ficou tão completo quanto esperava, mas deixo aqui o que encontrei, primeiro por não ter visto essa história resumida em nenhum lugar, e de…

Especial: As vinhetas de abertura e encerramento da programação na TV

Antes da TV paga ou da multiplicação de televendas e telepastores, era padrão as emissoras de TV não permanecerem no ar 24 horas por dia. No máximo, a Globo "virava" as noites de sexta e sábado com o lendário "Corujão"; as demais - incluindo a Globo em outros dias - só funcionavam de madrugada em ocasiões esporádicas e especiais.

Por isso, quase todas se preocupavam em criar vinhetas específicas para a chegada e despedida diárias. E, diferente do que se esperaria de vinhetas exibidas duas vezes por dia nos horários mais periféricos da grade, muitas delas foram marcantes na história das emissoras e são lembradas até hoje.

Preparei uma lista com algumas das mais famosas. Os vídeos são antigos e estão no YouTube há muito tempo, mas são alguns dos meus favoritos - e imagino que não sejam só meus.


GLOBO

Nos primeiros anos de Hans Donner, uma sequência de formas tridimensionais ilustrava a mensagem de encerramento:


Na década de 1980, a mensagem foi substituída pela apresentaç…