Pular para o conteúdo principal

Meio&Mensagem: A briga pela audiência

Do Meio&Mensagem (por Bárbara Sacchitiello)

A noite dessa última terça-feira, 13, foi aguardada com ansiedade pelo público espectador e pelas cúpulas das principais emissoras de TV do País. Com estréias e desfechos de novelas, Globo, Record e SBT colocaram no ar suas principais apostas para o período do verão, disputando de forma acirrada os pontos de audiência.

Naquela que pode ser considerada como um das semanas mais estratégicas de todo o ano - já que nela serão exibidos os desfechos de duas atrações de grande sucesso simultaneamente à estréia do reality show de maior audiência do Brasil - a Rede Globo manteve-se no primeiro lugar durante toda a faixa noturna, conquistando até um recorde para um de seus produtos.

O capítulo dessa última terça-feira, 13, da novela "A Favorita" - que chega ao fim na próxima sexta-feira, 16 - alcançou a audiência média de 51 pontos, com picos de 54, atingindo um share de 73%. Tais números representam o maior índice desde a estréia da novela.

Uma parte dos fãs da trama, porém, trocaram de canal assim que o capítulo acabou, não acompanhando a estréia da grande aposta de faturamento da emissora dos próximos meses: o Big Brother Brasil - leia matéria completa aqui. Pelo oitavo ano consecutivo, a emissora abriu as portas da casa do reality show, que alcançou uma audiência média de 37 pontos no período em que ficou no ar.

O índice iguala ao da estréia da oitava edição do programa, no ano passado. Fazendo um comparativo com todas as edições, a estréia divide - junto com o BBB8 - a segunda pior marca, em termos de audiência para a emissora, perdendo apenas para o BBB2, que somou 29 pontos no Ibope, em 2002.

Completando a trinca, logo na sequência a emissora exibiu o sexto capítulo da minissérie "Maysa - Quando Fala o Coração", que vem garantindo bons índices para o horário. A exibição de ontem conferiu à trama uma média de 23 pontos de audiência.

Pantanal e Troca de Família
O motivo da estréia do Big Brother não ter registrado um índice maior de audiência provavelmente foram os rios e as planícies pantaneiras. Na noite dessa terça, 13, o SBT colocou no ar o último capítulo da reprise Pantanal, trama exibida em 1990, que colaborou para o reaquecimento da audiência na emissora de Sílvio Santos. No ar entre as 22h30 e 23h20, o final da trama bateu a média de 15 pontos no ibope, com picos de 18, conferindo a vice-liderança da noite ao SBT. A boa audiência fez com que a emissora programasse a reprise do último capítulo para esta quarta-feira, 14, após a novela Revelação.

Mesmo com a estréia de mais uma temporada do seriado "Troca de Família", a Rede Record não conseguiu fazer frente às concorrentes na mesma faixa de horário. O reality show registrou uma média de 15 pontos de audiência no horário. Sua atração antecessora - a novela Chamas da Vida - alcanou a média de 13 pontos no ibope.


Não está sendo difícil perceber que esta semana é uma das mais estratégicas da TV aberta. Faz muito tempo que não me prendo por nada na televisão, mas, nesta terça, saí de casa pensando no que deixaria de assistir (tanto as coisas "boas" quanto as "ruins")!

É, SKY. TV é isso...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Relembrando a Líder FM de São Paulo

Em janeiro deste ano, publiquei aqui e no Tele História um post sobre o curto período em que a Líder FM, emissora popular da Grande São Paulo de grande audiência nos anos 90, adotou o slogam "Cheia de Charme" e passou a se dedicar à Black Music. No final do post, pedia para quem tivesse mais informações sobre esse período enviasse comentários, para que todo mundo que lê o blog e a coluna do Tele História - inclusive eu - pudesse resgatar um pouco da história dessa simpática emissora que acabou caindo um pouco no esquecimento.

De lá pra cá, recebi comentários de pessoas relembrando a Líder FM dessa e de outras fases. Alguns são tão bons que me deixaram, já na época, com vontade de escrever um novo post só para que eles ficassem mais "visíveis".

Nesta terça-feira, o Edmauro Novais, que teve participação essencial no primeiro post, enviou imagem da capa de outro CD da rádio na fase Black, retirada de um blog que disponibiliza a playlist e o link para download do CD. Foi…

Um pouco da história da Rádio Tupi AM (SP)

Muita gente reclama da "falta de memória" da TV, não só pelo descaso das emissoras que apagavam seus arquivos sem a menor culpa, mas também pela dificuldade em encontrar informações consistentes e confiáveis sobre a história da televisão. Quem reclama tem razão, mas essa falta de memória nem se compara com a escassez de registros sobre a história do rádio!

Tive que procurar, para um trabalho, a história da Tupi AM de São Paulo, e descobri que não existe nenhum lugar que traga essas informações. Para se ter uma ideia, não consegui encontrar nem o ano em que a Tupi AM de Paulo Abreu foi inaugurada!

Encontrei alguns dados em diversos endereços na Internet - faço questão de deixar os links ao longo do texto - que, aliados ao pouco que lembrava, me ajudaram na montagem do quebra-cabeças da trajetória (ou das trajetórias) da Tupi.

O resultado não ficou tão completo quanto esperava, mas deixo aqui o que encontrei, primeiro por não ter visto essa história resumida em nenhum lugar, e de…

Especial: As vinhetas de abertura e encerramento da programação na TV

Antes da TV paga ou da multiplicação de televendas e telepastores, era padrão as emissoras de TV não permanecerem no ar 24 horas por dia. No máximo, a Globo "virava" as noites de sexta e sábado com o lendário "Corujão"; as demais - incluindo a Globo em outros dias - só funcionavam de madrugada em ocasiões esporádicas e especiais.

Por isso, quase todas se preocupavam em criar vinhetas específicas para a chegada e despedida diárias. E, diferente do que se esperaria de vinhetas exibidas duas vezes por dia nos horários mais periféricos da grade, muitas delas foram marcantes na história das emissoras e são lembradas até hoje.

Preparei uma lista com algumas das mais famosas. Os vídeos são antigos e estão no YouTube há muito tempo, mas são alguns dos meus favoritos - e imagino que não sejam só meus.


GLOBO

Nos primeiros anos de Hans Donner, uma sequência de formas tridimensionais ilustrava a mensagem de encerramento:


Na década de 1980, a mensagem foi substituída pela apresentaç…