Pular para o conteúdo principal

Quando a Vênus Platinada dá uma de joão-sem-braço

Tomei a liberdade de reproduzir o excelente texto do blog Ionosfera da Mídia, do Micael Silva, sobre a recente polêmica criada por causa da campanha de aniversário da Globo.

O artigo foi publicado na última quinta-feira (22), data em que a Globo já havia desistido da campanha, mas vale a reflexão sobre os motivos que levaram a Globo a comemorar seu aniversário reivindicando mais "saúde e educação".

"Na coluna Outro Canal da Folha de São Paulo de hoje, o publicitário Adilson Xavier deu outros contornos à polêmica da campanha de 45 anos da Rede Globo. O diretor nacional da Giovani, agência responsável pela campanha e também criadora do slogan 'A gente se vê por aqui'.

'O público não capta mensagens com esse grau de detalhamento. O eleitor está preocupado com a novela que vai ver', afirmou Xavier.

Minha conclusão dessa história toda? Tática de quem se faz de vítima seguida de uma cortina de fumaça.


'Todos queremos mais. Educação, saúde e, claro, amor e paz. Brasil? Muito mais!' – Confirmando sua imagem de pioneira (ou não), a Globo realiza a primeira campanha de toda a história da televisão mundial onde temas além da sua área de atuação como saúde e educação são abordados. Existe alguma chance disto não ter viés político, seja ele alinhado a qualquer partido que seja?

O grande ponto desta polêmica foi deslocado. Foi espalhado como se o ponto principal fosse o número 45, a idade da emissora sendo associado ao candidato tucano. Esta idéia é claramente tola, mas ela foi espalhada e repetida à exaustão para esvaziar a validade da polêmica. Foi instalada a nuvem de fumaça:

@tiagoleifert

Em nota oficial, a Rede Globo se defende confirmando a declaração de Adilson Xavier de que a campanha foi criada no final de 2009. Porém, o blogueiro Emílio Moreno levantou um dado curioso: O filme da campanha só foi gravado em abril deste ano, como o próprio site da emissora registrou. Sendo assim, houve sim plenas possibilidades de alterações na campanha de acordo com o gosto da direção, algo que seria impossível de acontecer caso o vídeo estivesse finalizado antes do lançamento das candidaturas para as eleições deste ano.

E ainda tem mais: Assim como a Globo afirmou em sua nota, qualquer pessoa com experiência na área sabe que os trâmites da criação de uma campanha são demorados. Então por qual razão as gravações foram agendadas para o mesmo mês da sua estréia?

Enfim, não há nenhuma prova conclusiva de que a Globo teve a intenção de se usar de recursos associativos para manobrar as eleições deste ano, mas há muitos indícios depondo contra ela. Escolha o seu lado nesta briga".

O Ionosfera da Mídia faz parte dos blogs indicados pelo MidiaClipping. Veja a relação de blogs indicados no menu direito desta página.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Relembrando a Líder FM de São Paulo

Em janeiro deste ano, publiquei aqui e no Tele História um post sobre o curto período em que a Líder FM, emissora popular da Grande São Paulo de grande audiência nos anos 90, adotou o slogam "Cheia de Charme" e passou a se dedicar à Black Music. No final do post, pedia para quem tivesse mais informações sobre esse período enviasse comentários, para que todo mundo que lê o blog e a coluna do Tele História - inclusive eu - pudesse resgatar um pouco da história dessa simpática emissora que acabou caindo um pouco no esquecimento.

De lá pra cá, recebi comentários de pessoas relembrando a Líder FM dessa e de outras fases. Alguns são tão bons que me deixaram, já na época, com vontade de escrever um novo post só para que eles ficassem mais "visíveis".

Nesta terça-feira, o Edmauro Novais, que teve participação essencial no primeiro post, enviou imagem da capa de outro CD da rádio na fase Black, retirada de um blog que disponibiliza a playlist e o link para download do CD. Foi…

Um pouco da história da Rádio Tupi AM (SP)

Muita gente reclama da "falta de memória" da TV, não só pelo descaso das emissoras que apagavam seus arquivos sem a menor culpa, mas também pela dificuldade em encontrar informações consistentes e confiáveis sobre a história da televisão. Quem reclama tem razão, mas essa falta de memória nem se compara com a escassez de registros sobre a história do rádio!

Tive que procurar, para um trabalho, a história da Tupi AM de São Paulo, e descobri que não existe nenhum lugar que traga essas informações. Para se ter uma ideia, não consegui encontrar nem o ano em que a Tupi AM de Paulo Abreu foi inaugurada!

Encontrei alguns dados em diversos endereços na Internet - faço questão de deixar os links ao longo do texto - que, aliados ao pouco que lembrava, me ajudaram na montagem do quebra-cabeças da trajetória (ou das trajetórias) da Tupi.

O resultado não ficou tão completo quanto esperava, mas deixo aqui o que encontrei, primeiro por não ter visto essa história resumida em nenhum lugar, e de…

Especial: As vinhetas de abertura e encerramento da programação na TV

Antes da TV paga ou da multiplicação de televendas e telepastores, era padrão as emissoras de TV não permanecerem no ar 24 horas por dia. No máximo, a Globo "virava" as noites de sexta e sábado com o lendário "Corujão"; as demais - incluindo a Globo em outros dias - só funcionavam de madrugada em ocasiões esporádicas e especiais.

Por isso, quase todas se preocupavam em criar vinhetas específicas para a chegada e despedida diárias. E, diferente do que se esperaria de vinhetas exibidas duas vezes por dia nos horários mais periféricos da grade, muitas delas foram marcantes na história das emissoras e são lembradas até hoje.

Preparei uma lista com algumas das mais famosas. Os vídeos são antigos e estão no YouTube há muito tempo, mas são alguns dos meus favoritos - e imagino que não sejam só meus.


GLOBO

Nos primeiros anos de Hans Donner, uma sequência de formas tridimensionais ilustrava a mensagem de encerramento:


Na década de 1980, a mensagem foi substituída pela apresentaç…