Pular para o conteúdo principal

Em meio à crise da TV Cultura, Serra ataca TV Brasil

Faz algum tempo que não escrevo aqui e queria voltar falando de algum dos temas que mais chamaram a minha atenção nesse tempo em que estive "fora", como o fim do Jornal do Brasil impresso e a polêmica da TV Cultura. Ainda vou escrever, mas não podia deixar de registrar o sentimento de #calabocaserra que senti ao ver, no Portal Imprensa, a seguinte manchete: "Serra afirma que governo financia 'blogs sujos' e usa TV Brasil para fins políticos"

Não estou fazendo campanha para ninguém, estou decepcionado com todos os partidos grandes que já simpatizei e não fico mais emocionado com propaganda eleitoral bem feita - e confesso que já fiquei muito. Dito isso, vamos lá: Serra, por que o senhor perde tantas chances de ficar quieto?

Fala de controle social (e não governamental) da mídia como se fosse censura/ditadura, mas repete o asqueroso "blogs sujos", que inclui numa mesma "baciada" qualquer blogueiro (financiado ou não) que critique ele ou seu partido.

E com o monte de notícias esquisitas sobre a TV Cultura, desde o afastamento do Gabriel Priolli até essa reestruturação do João Sayad, vem acusar a TV Brasil de servir de "instrumento de poder para um partido". Não tinha hora melhor para levantar polêmica sobre TV pública que agora, né? Principalmente se a intenção for usar a campanha para se queimar.

Leia a íntegra da matéria do Portal Imprensa:

Serra afirma que governo financia "blogs sujos" e usa TV Brasil para fins políticos

O candidato à Presidência pelo PSDB, José Serra, afirmou, nesta quinta-feira (19), que o governo federal financia "blog sujos" que "dão norte do patrulhamento" a jornalistas.

A acusação do candidato tucano ocorreu no 8º Congresso Brasileiro de Jornais, promovido pela Associação Nacional de Jornais (ANJ), no Rio de Janeiro. No encontro, Serra assinou a Declaração de Chaputelpec, uma carta de compromisso com a liberdade de imprensa reconhecida pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Serra afirmou que o governo efetua "patrulhamentos e perseguições sistemáticas" a jornalistas e que a TV Brasil serve apenas para criar cargos e favorecer um "partido".

"Boa parte desta estratégia não deixa de ser alimentada por recursos públicos, como por exemplo da TV Brasil, que não foi feita para ter audiência, mas para criar empregos na área de jornalismo e servir de instrumento de poder para um partido", afirmou.

O presidenciável diz-se a favor da regulamentação do direito de resposta depois que o Supremo Tribunal Federal (STF) extinguia a Lei de Imprensa. "É uma questão que não deve ficar em aberto porque pode gerar coisa ruim em termos de censura e liberdade de imprensa".

Em seu pronunciamento, Serra não poupou sua adversária, a candidata petista ao Planalto, Dilma Rousseff, e o PT por defenderem o "controle da mídia", o qual, em sua opinião, não passa de censura e restrição à liberdade de imprensa.

Após a palestra, segundo informa a Folha.com, Serra se negou a responder perguntas de jornalistas sobre a suposta falta de oposição no país e a respeito de quais blogs sujos a que se referia. Quando indagado, o candidato respondia: "Alguma outra pergunta?". Manifestou-se apenas quando um repórter pediu que ele dissertasse acerca de seu empenho na defesa da liberdade de imprensa.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Relembrando a Líder FM de São Paulo

Em janeiro deste ano, publiquei aqui e no Tele História um post sobre o curto período em que a Líder FM, emissora popular da Grande São Paulo de grande audiência nos anos 90, adotou o slogam "Cheia de Charme" e passou a se dedicar à Black Music. No final do post, pedia para quem tivesse mais informações sobre esse período enviasse comentários, para que todo mundo que lê o blog e a coluna do Tele História - inclusive eu - pudesse resgatar um pouco da história dessa simpática emissora que acabou caindo um pouco no esquecimento.

De lá pra cá, recebi comentários de pessoas relembrando a Líder FM dessa e de outras fases. Alguns são tão bons que me deixaram, já na época, com vontade de escrever um novo post só para que eles ficassem mais "visíveis".

Nesta terça-feira, o Edmauro Novais, que teve participação essencial no primeiro post, enviou imagem da capa de outro CD da rádio na fase Black, retirada de um blog que disponibiliza a playlist e o link para download do CD. Foi…

Um pouco da história da Rádio Tupi AM (SP)

Muita gente reclama da "falta de memória" da TV, não só pelo descaso das emissoras que apagavam seus arquivos sem a menor culpa, mas também pela dificuldade em encontrar informações consistentes e confiáveis sobre a história da televisão. Quem reclama tem razão, mas essa falta de memória nem se compara com a escassez de registros sobre a história do rádio!

Tive que procurar, para um trabalho, a história da Tupi AM de São Paulo, e descobri que não existe nenhum lugar que traga essas informações. Para se ter uma ideia, não consegui encontrar nem o ano em que a Tupi AM de Paulo Abreu foi inaugurada!

Encontrei alguns dados em diversos endereços na Internet - faço questão de deixar os links ao longo do texto - que, aliados ao pouco que lembrava, me ajudaram na montagem do quebra-cabeças da trajetória (ou das trajetórias) da Tupi.

O resultado não ficou tão completo quanto esperava, mas deixo aqui o que encontrei, primeiro por não ter visto essa história resumida em nenhum lugar, e de…

Especial: As vinhetas de abertura e encerramento da programação na TV

Antes da TV paga ou da multiplicação de televendas e telepastores, era padrão as emissoras de TV não permanecerem no ar 24 horas por dia. No máximo, a Globo "virava" as noites de sexta e sábado com o lendário "Corujão"; as demais - incluindo a Globo em outros dias - só funcionavam de madrugada em ocasiões esporádicas e especiais.

Por isso, quase todas se preocupavam em criar vinhetas específicas para a chegada e despedida diárias. E, diferente do que se esperaria de vinhetas exibidas duas vezes por dia nos horários mais periféricos da grade, muitas delas foram marcantes na história das emissoras e são lembradas até hoje.

Preparei uma lista com algumas das mais famosas. Os vídeos são antigos e estão no YouTube há muito tempo, mas são alguns dos meus favoritos - e imagino que não sejam só meus.


GLOBO

Nos primeiros anos de Hans Donner, uma sequência de formas tridimensionais ilustrava a mensagem de encerramento:


Na década de 1980, a mensagem foi substituída pela apresentaç…